Fórum de Sustentabilidade da Artecola apresenta dados sobre preservação

Realizado na última terça-feira, em Campo Bom, o fórum apresentou dados que mostram necessidade de manutenção da sustentabilidade e novas oportunidades

Publicado em 20 de setembro de 2018 | 15:35 |Por: Ricardo Heidegger

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Artecola Química realizou na terça-feira (18/09) a edição especial do Fórum de Sustentabilidade, uma comemoração aos 70 anos da empresa. Com a visão de “Ser referência em soluções diferenciadas, sustentabilidade e sólida reputação”, a marca promoveu o tema de sustentabilidade junto a convidados e clientes. Os palestrantes destacaram informações importantes sobre o tema. Palestraram no fórum os profissionais Clódis Xavier, Marina Mattar, Alexandre Birman, Cisso Klaus e Júlia Caon Froeder.

“Trabalhamos a sustentabilidade há muito tempo, e agora estamos com a estratégia ainda mais alinhada a esse princípio, buscando, entre outros resultados, o crescimento contínuo da participação de soluções sustentáveis em nosso portfólio”, afirmou o presidente executivo da Artecola, Eduardo Kunst.

O consultor e especialista em terceiro setor, Clódis Xavier, lembrou no Fórum de Sustentabilidade que o cenário global aponta para uma sociedade voltada a novos produtos, feitos com responsabilidade socioambiental. “O mercado de capitais está cada vez mais atento a empresas que investem em inovação pensando no resultado, na sociedade e no planeta”, exemplificou.

Ações de empresas que atuam com foco na sustentabilidade, de acordo com dados da Bolsa de Valores de São Paulo, se valorizaram 62% acima das ações das empresas mais negociadas, entre 2005 (quando foi criado o índice específico de empresas sustentáveis) e 2017.

Divulgação Artecola Química

Fórum de Sustentabilidade

Edição de 2018 do fórum foi em comemoração aos 70 anos de atuação da Artecola Química

A diretora de relações institucionais e sustentabilidade da Abiquim, Marina Mattar, apresentou números da indústria química brasileira, que vem trabalhando para cumprir o Acordo de Paris e conta, também, com seu Programa Atuação Responsável. “Trabalhamos com o conceito dos 4R’s: Reduzir, Reutilizar, Reciclar e Repor. Nos últimos 10 anos, houve redução de 40% na geração de resíduos, 30% no consumo de energia e quase 30% na emissão de CO², entre outros indicadores”, comenta.

No âmbito da gestão, transparência é a palavra-chave, de acordo com Alexandre Birman e Cisso Klaus, profissionais que falaram pela Arezzo & Co. “Todos sabem o que queremos, os valores de produtos, as margens de lucro, temos uma relação totalmente transparente com nossa equipe, nossos fornecedores e parceiros”, enfatizou Birman.

Na questão da sustentabilidade, a empresa está desenvolvendo o programa Eternizze, que teve início em 2017 e pretende consolidar uma cultura organizacional de sustentabilidade. “Queremos não apenas mudar a visão na empresa, como contribuir para mudar essa visão junto a toda a cadeia calçadista”, ressaltou Klaus.

– Rehau realiza fusão com empresa suíça de polímeros

Uma das realizadoras do evento Virada Sustentável, a profissional da Franca Sustentabilidade, Júlia Caon Froeder, encerrou o Fórum de Sustentabilidade apresentando objetivos de desenvolvimento sustentável até 2030 e as oportunidades para negócios sustentáveis no período. “São US$ 12 trilhões em oportunidades econômicas e uma geração de 380 milhões de empregos por ano. Enquanto isso, o Brasil ocupa a sétima posição como maior poluidor do planeta e é a única grande economia do mundo a aumentar a poluição sem gerar riqueza para sua sociedade”, informou.

(com informações de assessoria)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile