Vendas de móveis e eletrodomésticos recuam 3,3% e interrompem sequência positiva

Vendas de mobiliário ainda acumulam alta de 1,7% no primeiro trimestre de 2018 em comparação ao mesmo período do ano passado

Publicado em 11 de maio de 2018 | 14:13 |Por: Luis Antônio Hangai

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

As vendas de mobiliário e eletrodoméstico recuaram -3,3% em março de 2018 frente ao mesmo mês do ano passado, de acordo com a mais recente Pesquisa Mensal do Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), publicada nesta sexta-feira (11). A taxa negativa interrompeu, dentro do comparativo em base mensal (igual mês do ano anterior), uma sequência de dez taxas positivas conquistadas pelo segmento varejista.

A variação no volume de vendas de móveis e eletrodomésticos exerceu a segunda maior influência negativa sobre a taxa global do varejo, que ainda cresceu 6,5% em março de 2018 frente a março do ano passado. Combustíveis e lubrificantes, com queda de -4,8%, registrou a maior contribuição negativa no resultado total.

Confira aqui os indicadores do comércio de mobiliário de fevereiro de 2018

Entretanto, a variável negativa nas vendas de mobiliário e eletrodoméstico decorreu da comparação com um mês bastante positivo, uma vez que março de 2017 registrou alta de 10,5% frente ao mesmo mês do ano anterior. Como em janeiro e fevereiro deste ano, o varejo de móveis e eletro continua crescendo e acumula alta de 1,7% no primeiro trimestre de 2018 em comparação ao mesmo período do ano passado.

Vendas de mobiliário e eletrodoméstico Março IBGE

No acumulado dos últimos doze meses, as vendas do setor registraram alta de 9,1%. Este resultado, no entanto, interrompe um ciclo ascendente de taxas positivas iniciado em agosto de 2017, como demonstra a tabela abaixo:

Vendas de mobiliário e eletrodoméstico Março IBGE

As vendas de móveis e eletrodomésticos variaram positivamente 0,1% em março frente a fevereiro de 2018, após ter evoluído em 1,5% em fevereiro frente a janeiro. Já o comércio varejista como um todo, dentro desta variável, cresceu 0,3%.

Receita nominal das vendas de mobiliário e eletrodoméstico

A receita nominal a partir das vendas de mobiliário e eletrodoméstico também apresentou queda em diferentes variáveis, segundo a pesquisa do IBGE. O recuou de março com relação a fevereiro deste ano foi de 0,6%.

– Confira aqui o resultado de todos os segmentos pesquisados

Já em março de 2018 frente ao mesmo mês do ano passado, a variação foi de -5,2%, a primeira taxa negativa desde abril de 2017. Com este resultado, o acumulado do primeiro trimestre de 2018 na receita nominal do varejo de móveis e eletro ficou em -0,7%, após ter acumulado alta de 2,6% no primeiro bimestre. Já o acumulado dos últimos 12 meses registrou alta de 6,4%, embora este resultado interrompa o ciclo ascendente de taxas positivas iniciado em julho de 2017.

Vendas de mobiliário e eletrodoméstico Março IBGE


Os comentários estão desativados.

eMobile