Entenda a importância da automação de processos na marcenaria

Especialista dá dicas de como modernizar a fabricação de móveis sob medida e investir em automação de processos para uma marcenaria eficiente

Publicado em 11 de Abril de 2018 | 15:41 |Por: Luis Antônio Hangai

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A aplicação de tecnologias “inteligentes”, com recursos de automação de processos que aumentam a produtividade e reduz custos e dispêndio de tempo na fabricação, já é uma realidade na indústria seriada de móveis. Na produção de mobiliário planejado e sob medida, a utilização de equipamentos inspirados no conceito de Indústria 4.0 também começa a ganhar terreno, mas o desenvolvimento de uma marcenaria eficiente é ainda um desafio para as pequenas empresas.

Sem dúvida, modernizar a marcenaria implica investimentos, sobretudo em equipamentos de com tecnologia computadorizada e possivelmente com contratação de funcionários capacitados. Entretanto, é possível aplicar recursos neste sentido de maneira eficaz e concentrada nas necessidades da marcenaria e de sua clientela. Além disso, a modernização aos poucos vem deixando de ser um diferencial para se tornar uma questão de sobrevivência no mercado cada vez mais competitivo.

Como aumentar a produtividade na marcenaria

Segundo o consultor para o setor moveleiro e professor do Centro Tecnológico da Madeira e Mobiliário do Senai-SP, Ricardo da Silva Saraiva, a automação na indústria seriada de móveis tem permitido às grandes empresas entregar produtos customizados aos clientes, um diferencial que até pouco tempo era exclusividade da marcenaria e fator que garantia seu espaço no mercado moveleiro.

“Devemos então ficar atentos a essa realidade que se coloca atualmente às marcenarias, pois diante da crescente evolução dos processos fabris e da concorrência cada vez mais acirrada, cabe perceber a automação como um grande colaborador para conseguir se manter neste mercado tão competitivo. Devemos entendê-la sempre como um investimento que, quando bem implementado, pode trazer retorno de forma rápida e constante à empresa”, explica Saraiva.

Shutterstock

pesquisa de mercado para marcenarias

Automação na marcenaria proporciona queda no custo e aumento da produtividade

Como pensar a automação e tornar a marcenaria eficiente

A automação é um termo que designa qualquer sistema com o intuito de aumentar a velocidade e a qualidade dos processos produtivos, a segurança dos colaboradores, além de obter maior controle, planejamento e flexibilidade da produção.

A automação na indústria moveleira ou na fabricação sob medida se dá principalmente em processos específicos como alimentar uma máquina automaticamente ou promover maior segurança durante o processamento da matéria -prima. Essa intervenção, que pode até mesmo ser feita em alguns equipamentos tradicionais, permite que o empresário ganhe em escala de produção.

Para a realização de um bom projeto de automação, recomenda-se à marcenaria contratar uma empresa ou um profissional especializado neste tipo de trabalho

De acordo com o especialista do Senai, no âmbito da marcenaria o mais importante na hora de realizar investimentos em automação é identificar com precisão as necessidades da empresa afim de evitar desperdícios de dinheiro e ao mesmo tempo obter o melhor custo-benefício na aquisição de equipamentos.

“Para a realização de um bom projeto de automação, recomenda-se à marcenaria contratar uma empresa ou um profissional especializado neste tipo de trabalho, pois, é necessário que se entenda perfeitamente através de análise, como e em que condições a indústria contratante desenvolve seus processos produtivos, para então, indicar as alterações ou aquisições necessárias. É de extrema importância que a empresa contratante detalhe todo o seu processo de manufatura e o que ela deseja obter com a automação”, aconselha Saraiva.

Faça o download da planilha para formação de preços na marcenaria

O especialista explica que com automação de processos fabris de peças personalizadas, como característica fundamental da marcenaria eficiente, o retorno do investimento acontecerá pela queda no custo de fabricação do produto provocada pela agilidade incorporada ao processo e, inclusive, haverá também um crescente aumento da produtividade.

“Podemos citar como exemplo de automação em uma marcenaria, a implantação de um sistema de alimentação automática em uma coladeira de bordas. Ou até mesmo automatizar uma lixadeira de cinta por meio de atuadores e sensores de fim de curso”, destaca.

Automação na funcionalidade dos móveis

Além da automação voltada para processos fabris, o conceito também se aplica na própria funcionalidade dos móveis. Na construção de um mobiliário personalizado ou sob medida, a instalação de dispositivos como atuadores e limitadores de cursos proporcionam diferenciais aos produtos finais de uma marcenaria eficiente e antenada às tendências. Alguns exemplos:

Iluminação – O sistema de iluminação LED para armários e gavetas no qual é possível automatizar para as lâmpadas acenderem ou apagarem toda vez que as portas ou as gavetas do móvel forem abertas ou fechadas.

Travas de segurança – As travas de segurança são usadas em portas e gavetas dos móveis e, ao menor sinal obtido por um sensor, há o travamento destas partes. Uma funcionalidade que pode ser aplicada para aumentar a segurança de mobiliário infantil, por exemplo.

Atuadores – O atuador é um dispositivo que converte o movimento de rotação de um motor de baixa voltagem de corrente contínua em um movimento linear, ou seja, movimento de empurrar e puxar. Desta forma, é possível levantar, ajustar, inclinar, empurrar ou puxar objetos pesados ou difíceis de alcançar, simplesmente pressionando um botão ou manuseando um controle remoto.


Os comentários estão desativados.

eMobile