Killing moderniza layout de laboratório apostando em inovação e sustentabilidade

Espaço recebeu vitalização e o batizou em homenagem a Leopoldo Celestino Killing, fundador da Killing S/A Tintas e Adesivos

Publicado em 26 de novembro de 2018 | 16:58 |Por: Ricardo Heidegger

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Indústria química com mais de 55 anos de atuação, a Killing construiu seu nome com excelência em todas as pontas do negócio, desde a alta tecnologia e inovação empregadas no desenvolvimento dos produtos, até o relacionamento e valorização de todos os seus públicos, do interno ao externo. Procurando sempre oferecer o melhor, a empresa que investe alto no seu capital humano realizou alterações no layout do laboratório, que recebeu melhorias tecnológicas.

O principal investimento foi na reorganização do ambiente para integrar melhor a equipe de colaboradores. Reestruturado, o espaço recebeu o nome de Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Leopoldo Celestino Killing, em homenagem ao fundador da Killing S/A Tintas e Adesivos.

“Nosso objetivo com a modernização do laboratório foi oferecer um espaço que proporcione bem-estar para os colaboradores, que permita que explorem sua criatividade com qualidade de vida. Seu layout foi reorganizado para que as pessoas com atividades similares estejam mais próximas para facilitar as trocas e espírito colaborativo”, ressalta a supervisora de laboratório adesivos da empresa, Juliana Sperb.

Agora, todo o laboratório está concentrado em um único local, facilitando a interação entre os membros da equipe e consequentemente agilizando processos. Sempre pensando em inovar seus processos e gerar mais ganhos, a Killing também criou uma Sala de Projetos. O ambiente é para que seus pesquisadores possam focar no desenvolvimento de novos projetos, trazendo uma decoração descontraída, com paredes customizáveis com ideias escritas e bilhetes, e a Sala de Convivência, para que os colaboradores possam descontrair e renovar sua mente.

Divulgação Killing

Killing

Centro de Pesquisa e Desenvolvimento Leopoldo Celestino Killing

“Atualizar os laboratórios da empresa contribui para simplificação de processos. A nova estrutura do laboratório faz com que a cooperação seja ampliada, além de nosso relacionamento entre equipes e conhecimento técnico sejam aprimorados”, refletem as colaboradoras da Killing, Júlia Schmidt e Angélica Cheruti Silva.

Preocupada com seu impacto no meio ambiente, a empresa também investiu na troca da iluminação do espaço, que agora conta com a iluminação de lâmpadas de LED, possibilitando a redução de 25% do consumo se comparado ao modelo utilizado anteriormente. Já as alterações tecnológicas ficaram por conta da realocação de dois equipamentos de checagem da qualidade dos produtos, que estão mais próximos da equipe, possibilitando uma maior constância de seu uso

– Fimma Brasil 2019: 25% dos expositores confirmados participam pela 1ª vez da feira

Esses equipamentos são o reômetro rotacional, que ajuda a entender a aplicabilidade dos produtos, e um utensílio utilizado na tecnologia de Base Água, que ajuda a medir o tempo de vida do produto. Além disso, foi feita a revitalização da sala climatizada, garantindo ainda mais a qualidade dos testes, pois mantem padrões ainda mais rígidos de controle de temperatura.

(com informações de assessoria)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile