Duratex registra lucro líquido recorrente de R$ 61,6 milhões no terceiro trimestre

Companhia apresentou Ebitda ajustado e recorrente de R$ 209,6 milhões no período e no acumulado do ano, crescimento foi de 15,2% em relação a 2017

Publicado em 8 de novembro de 2018 | 9:39 |Por: Ricardo Heidegger

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Duratex anunciou os resultados financeiros do terceiro trimestre de 2018. No período, a companhia registrou lucro líquido recorrente de R$ 61,6 milhões, um aumento de 17,8% em relação ao terceiro trimestre de 2017. Já em receita líquida consolidada o valor foi de R$ 1,5 bilhão, 48,4% superior ao que foi registrado no mesmo período de 2017, ressaltando que, desse montante, R$ 235,1 milhões referem-se à venda de ativos biológicos na segunda tranche da operação com a Suzano Papel e Celulose.

A companhia destaca que o crescimento da receita no mercado interno é reflexo do aumento do volume de vendas das Divisões Madeira e Deca, da incorporação dos resultados da divisão de revestimentos cerâmicos e de reajustes de preços aplicados.

O Ebitda ajustado e recorrente, ou seja, lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização, foi de R$ 209,6 milhões no período. Esse valor desconsidera o resultado apurado na venda de terras e florestas para suzano papel e celulose. No acumulado de 2018, o Ebitda foi de R$ 611,7 milhões, um crescimento de 15,2% em relação ao ano anterior. Já os investimentos neste terceiro trimestre totalizaram R$ 108,7 milhões, destinados principalmente para sustentação das operações fabris e florestais.

No mercado externo, a companhia apresentou receita de R$ 274,2 milhões no trimestre, sendo R$ 145,7 milhões provenientes das exportações a partir do Brasil e 128,5 milhões das operações da Duratex Colômbia. A participação do mercado externo na composição de receitas da companhia atingiu o patamar de 18,1% no trimestre.

O lucro líquido recorrente no terceiro trimestre foi de R$ 61,6 milhões, um crescimento de 17,8% comparado ao mesmo período do ano anterior. De janeiro a setembro de 2018, o lucro líquido recorrente foi de R$ 119,9 milhões, evidenciando um crescimento de 77,0% em relação ao ano passado. Considerando efeitos não recorrentes, o lucro líquido acumulado do ano foi, até o momento, de R$ 575,8 milhões.

“O ritmo da economia continua crescente, porém de maneira mais gradual do que era esperado no início do ano. O trabalho da Duratex no terceiro trimestre foi dar sequência na estratégia de manter a companhia em patamar de competitividade, por meio da desalavancagem financeira, foco em gestão e cultura organizacional”, afirma o diretor de administração, finanças e relações com investidores da Duratex, Henrique Haddad.

O executivo destaca ainda que o sistema de gestão Duratex, principal ferramenta para gestão de rentabilidade, permaneceu em destaque no trimestre com a continuidade de seu constante aperfeiçoamento. Esse modelo de gestão, com sua disciplina e metodologia, está expandindo o escopo de atuação dentro da organização, como, por exemplo, a inclusão de aspectos socioambientais, de saúde e de segurança de trabalho.

A companhia continua avançando na jornada de transformação cultural, fortalecendo uma nova forma de encarar seus negócios. Com o objetivo de estimular uma cultura organizacional mais focada em resultados, a Duratex está investindo em inovação e tecnologia, para sustentar o crescimento das operações.

Resultados da Duratex por divisão de negócios

O desempenho da divisão de revestimentos cerâmicos, que opera sob a marca Ceusa, foi um dos grandes destaques do terceiro trimestre de 2018. O incremento de vendas ocasionado pela recuperação de volumes não expedidos em trimestres anteriores, aliado a uma gestão consistente das operações, alavancou os resultados do negócio. O crescimento de receita líquida acompanhou o crescimento de volumes, resultando em um total de R$ 55,4 milhões, um patamar elevado dada a capacidade disponível de produção do negócio.

A Divisão Madeira teve crescimento de volumes no trimestre, por conta da retomada gradual da demanda por painéis no mercado e ganho de market share em algumas categorias. Os volumes da divisão apresentaram crescimento de 25% em relação ao apresentado no mesmo período do ano passado, totalizando uma expedição de 768,2 mil metros cúbicos de painéis.

A receita líquida do trimestre foi de R$ 1,1 bilhão, aumento de 61,3% em relação ao terceiro trimestre de 2017. Essa alta foi fortemente influenciada pela demanda crescente por painéis no mercado local e a continuidade do ritmo de crescimento do programa de exportações.

– Câmara dos deputados aprova desoneração da folha de pagamento para o setor moveleiro

Na Divisão Deca, os números do trimestre também registraram crescimento nas vendas. Os volume vendidos apresentaram crescimento de 2,3% em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando 6,9 milhões de peças. A receita líquida no terceiro trimestre de 2018 foi de R$ 406,9 milhões, representando um crescimento de 10,5% em relação ao terceiro trimestre de 2017 e 8,7% em relação ao segundo trimestre de 2018. A evolução positiva da receita sinaliza uma melhora em relação ao ao início de 2018, apesar do cenário ainda pressionado por conta da alta no custo de insumos.

(com informações de assessoria)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile