Vendas do varejo de móveis caem 0,7% em setembro

Com a queda, mês mostra uma interrupção na sequência de quatro taxas positivas, período que acumulou ganho de 6,1%

Publicado em 14 de novembro de 2017 | 16:49 |Por: Ricardo Heidegger

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

As vendas do varejo de móveis registraram queda de 0,7% em setembro, em relação ao mês de agosto, levando em consideração o ajuste sazonal. Os números deste mês mostram uma interrupção na sequência de quatro taxas positivas, período que o segmento acumulou ganho de 6,1%. Os dados foram levantados pela Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), em conjunto com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em comparação a setembro de 2016, as vendas do varejo de móveis aumentaram em 10,4%. Já no que diz respeito à variação percentual acumulada no ano, levando como base o mesmo período do ano anterior, as vendas do varejo de móveis apresentaram resultado negativo (-5,9). Além disso, na variação percentual acumulada que leva como base os últimos 12 meses, o varejo de móveis também apresentou queda (-7,2).

Dentro das vendas do varejo de móveis, os eletrodomésticos apresentam a mesma variação negativa de agosto para setembro deste ano. Mas ao contrário do móveis em geral, a variação percentual acumulada no ano, levando em conta o mesmo período do ano passado, é positivo (9,6), e o acumulado dos últimos 12 meses também apresenta crescimento (3,6). Juntando o segmento de móveis e eletrodomésticos, seu crescimento de 16,6% no volume de vendas em relação a setembro do ano passado, foi responsável pelo segundo maior impacto na formação da taxa total do comércio varejista de setembro de 2017.

Em termos acumulados, os avanços foram de 8,8% de janeiro-setembro e de 3,1% nos últimos 12 meses. O comportamento positivo desse setor vem sendo decorrente de fatores, tais como, a redução da taxa de juros no crédito às pessoas físicas, além do impacto positivo da melhora observada no mercado de trabalho.

Varejo em geral

Em setembro de 2017, o comércio varejista nacional mostrou acréscimo de 0,5% frente ao mês imediatamente anterior, na série livre de influências, compensando o recuo de 0,4% em agosto último, quando interrompeu quatro meses consecutivos de expansão, período em que as vendas acumularam ganho de 2,3%. A receita nominal cresceu 1,1%. Com isso, a média móvel trimestral para o volume de vendas no varejo ficou estável (0,1%) no trimestre encerrado em setembro de 2017.

Na série sem ajuste sazonal, no confronto com igual mês do ano anterior, o total do comércio varejista apontou crescimento de 6,4% em setembro de 2017, acelerando o ritmo em relação a agosto (3,6%). Assim, os índices do varejo foram positivos tanto para o fechamento do 3ºTri de 2017 (4,3%), como para o acumulado janeiro-setembro (1,3%), ambas as comparações contra iguais períodos do ano anterior. A taxa anualizada, indicador acumulado nos últimos doze meses, ao recuar 0,6% em setembro de 2017, prosseguiu em trajetória de recuperação, iniciada em outubro de 2016 (-6,8%). Nessa comparação, a receita cresceu 4,5%.

– Colchões Castor conquista pela sexta vez Prêmio Época Reclame Aqui

No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, as vendas registraram variação de 1,0% em relação a agosto de 2017, mantendo trajetória de crescimento pelo quarto mês consecutivo, período que acumulou ganho de 4,0% na série com ajuste sazonal. Na comparação com setembro de 2016, o varejo ampliado registrou avanço de 9,3%, quinta taxa positiva consecutiva nessa comparação. No que tange às taxas acumuladas, os resultados foram: 2,7% no acumulado do ano e de -0,1% nos últimos 12 meses.

(com informações de assessoria)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook