Varejo em setembro recua 4,9%, aponta ICVA

Em agosto, o índice havia registrado queda de 6,2%. Descontando os efeitos de calendário, números indicam estabilidade em relação ao mês anterior

Publicado em 20 de outubro de 2016 | 9:27 |Por: Pedro Luiz de Almeida

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Segundo o Índice Cielo de Varejo Ampliado (ICVA), o comércio varejista brasileiro registrou retração de 4,9% em setembro de 2016, no comparativo com o mesmo mês do ano passado. Este dado é calculado levando em consideração a inflação. Em termos nominais (sem considerar a inflação) o varejo em setembro teria crescido 4,1% ante mesmo período de 2015.

Shutterstock

icva

Inflação acumulada nos últimos 12 meses ficou em 9,4%, em setembro. Leve redução dos 10,5% de agosto

Descontando os efeitos de calendário, o índice ficaria em – 5,1%, em valores deflacionados no comparativo com o mesmo período do ano anterior. Já na evolução anual, também sem os efeitos do calendário, as vendas, em valores nominais, no varejo teriam evolução de 3,9% no ano.

Móveis desaceleram
A maioria dos cerca de 20 setores que compõem o ICVA registraram queda no mês passado. Fazendo um comparativo com o mês de agosto, houve pouca alteração, mostrando um quadro de estabilidade entre os dois períodos. O conjunto de setores de bens duráveis e semiduráveis continua com a retração mais acentuada, principalmente no segmento de Móveis, Eletroeletrônicos e Lojas de Departamento, que teve maior desaceleração. Já Vestuário e Materiais para Construção voltaram a acelerar.

Leia mais:
– Brasileiros estão mais atentos ao impacto dos impostos
– Vendas para o Dia das Crianças recuam 4,2% em 2016
– Criação de empresas registra aumento de 1,8%

Dentro do grupo de bens não-duráveis, Supermercados e Hipermercados e Postos de Combustível desaceleraram novamente de um mês para o outro. O grupo de Serviços, apesar da retração, ficou acima da média do varejo em setembro, deste setor, Turismo e Transporte demonstrou aceleração em relação ao mês de agosto.

O ICVA encerrou o terceiro trimestre de 2016 com retração de 4,9% em relação ao mesmo período do ano passado, depois de descontada a inflação. Apesar do desempenho ainda negativo, a curva deste ano mostra uma estabilização no ritmo de retração do varejo, que antes vinha numa trajetória descendente.

Regiões em alta
Mesmo que ainda tenham comportamento negativo, em setembro todas as regiões do País tiveram um saldo melhor do que em agosto, em valores deflacionados. As regiões Norte e Nordeste apresentaram, respectivamente, queda de 9,4% e 5,0%. O varejo ampliado no Sudeste teve retração de 4,7% no período, seguido pelas regiões Centro-Oeste e Sul, com baixas de 4,6% e 2,9% respectivamente.

Pelo ICVA nominal, a região Sul registrou alta de 6,6% e o Nordeste cresceu 4,1% na comparação com setembro de 2015. Já as regiões Sudeste e Centro-Oeste apontaram altas de 3,9% e 3,8%, respectivamente. Ainda pelo mesmo conceito, a região Norte computou crescimento de 0,5% no mês.

O índice foi desenvolvido pela área de Inteligência da Cielo com base nas vendas realizadas nos mais de 1,8 milhão de pontos de vendas ativos credenciados à companhia. A proposta do Índice é oferecer mensalmente uma fotografia do desempenho do comércio varejista do país a partir de informações reais.

Quer saber mais? Curta a página do Portal eMóbile no Facebook e fique por dentro do setor moveleiro.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile