Varejo paranaense fecha 2016 com retração de 3,08%

Mesmo em momento delicado, setor de móveis, decorações e utilidades domésticas paranaense obteve aumento no rendimento e nas compras de mercadorias

Publicado em 15 de fevereiro de 2017 | 17:27 |Por: Paulinne Giffhorn

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O varejo paranaense fechou o ano passado com retração de 3,08%. Apesar das receitas do comércio terem aumentado gradativamente a partir do segundo semestre, não foram suficientes para tirar 2016 do vermelho. No ramo de móveis, decorações e utilidades domésticas, o acumulado de vendas do estado mostrou um déficit de -0,28% ao longo do ano.

Crédito: Cleide de Paula

Varejo Paranaense

O setor de móveis, decorações e utilidades domésticas paranaense apresentou crescimento na folha de pagamento

De acordo com os dados da Pesquisa Conjuntural da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), Curitiba e Região Metropolitana apresentou isoladamente um aumento de 2,3%. Já Ponta Grossa e Maringá tiveram um grande declínio nas vendas do setor, com um déficit de -21,05% e -14,15%, respectivamente.

Em comparação com novembro, o último mês de 2016 apresentou uma baixa de 1,83% nas vendas de móveis do Paraná. As expectativas positivas criadas por diversos agentes econômicos e a mudança do Governo Federal acabaram não sendo alcançadas com a intensidade necessária. Os frequentes fatos negativos no contexto político resultaram em desconfiança no setor privado, afetando diretamente o comércio.

Os rendimentos dos trabalhadores do comércio, que inclui salários e comissões sobre as vendas, foram 1,6% menores do que em 2015. Por outro lado, o setor de móveis, decorações e utilidades domésticas apresentou um acréscimo de 6,24% na folha de pagamento.

Leia mais
Empresas acreditam em melhora em 2017
Inflação aumenta em janeiro
Inadimplência cresceu em 2016

Compras
A instabilidade vivenciada pelo país preocupa o empresário paranaense, que está mais cauteloso na formação de estoques. As compras de mercadorias em 2016 foram 6,01% menores do que em 2015. Porém o ramo de móveis, decorações e utilidades domésticas também apresentou uma ampliação de 9,11% no volume de compras de mercadorias.

Desemprego
O Paraná terminou 2016 com uma taxa de desemprego de 5,39%. Os setores com as maiores demissões foram os de combustíveis e lubrificantes (-17,73%), seguidos por concessionárias de veículos (-14,21%); A maior redução de postos de trabalho ocorreu em Londrina, com queda de 9,5%. As demais regiões a diminuição do quadro funcional ficou na média de 5%. Apenas a região Oeste mostrou um pouco mais de resistência às demissões, com -1,52%.

Geral
Entre as sete regiões pesquisadas, a região Oeste teve a redução menos significativa nas vendas de todos os setores analisados, de 0,61%. Em Ponta Grossa a diminuição no acumulado do ano foi de 2,31%; no Sudoeste de 2,33%; em Londrina, de 2,78%; em Maringá, 3,57% e de 3,92% na Capital. O Litoral teve o pior desempenho de 2016, com baixa de 7,06% no faturamento do comércio.

(com informações de assessoria)

Quer saber mais? Curta a página do Portal eMóbile no Facebook e fique por dentro do setor moveleiro.


Os comentários estão desativados.

eMobile