Como varejistas online devem de preparar para vender mais na Black Friday

Fundador e CEO do Enviou, Felipe Rodrigues passa medidas para que os profissionais atinjam o sucesso esperado na edição de 2018 da data

Publicado em 23 de outubro de 2018 | 18:08 |Por: Ricardo Heidegger

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O varejo em geral já começa os preparativos para a Black Friday 2018, uma das datas mais emblemáticas em todo o mundo em que as lojas, sejam elas físicas ou online, aplicam descontos nos mais variados tipos de produtos. Algumas marcas optam por extrapolar a sexta-feira e promovem a Black Week ou o Black Month. De acordo com o especialista em e-commerce, fundador e CEO do Enviou, Felipe Rodrigues, todas as ações são válidas, desde que haja planejamento e descontos reais para os consumidores.

Segundo um estudo realizado pelo BlackFriday.com.br feito com mais de 1,9 mil pessoas durante o mês de outubro de 2017, 52,5% das pessoas compram exclusivamente por meio de e-commerces, enquanto 10,7% seguem preferindo apenas as lojas físicas. A pesquisa também afirma que 36,7% compram onde encontrarem uma boa oportunidade, sem se importar se a loja é física ou virtual.

Os números mostram que o contingente de consumidores que buscam as lojas online é importante, mais do que isso, revelam que é preciso fazer um bom planejamento para que a ocasião seja relevante para as empresas, de acordo com Rodrigues. Em outras palavras, que consigam lucrar com as vendas e, mais do que isso, que atraiam novos clientes e ofereçam experiências de compra positivas para que as pessoas comprem novamente e se tornem fieis à loja.

“Claro, não é simples atingir esses objetivos. Será preciso muito trabalho, engajamento de equipe e envolvimento, inclusive, de parceiros e fornecedores. Um bom primeiro passo é começar a pensar na data com antecedência. Um bom planejamento vai refletir diretamente no resultado da ação. Recomendo, por exemplo, que os lojistas verifiquem seus estoques e se certifiquem quanto à disponibilidade de produtos”, comenta o CEO, que acrescenta que essa pode ser uma boa ocasião para fazer queima de estoque em caso de produtos que não tiveram saída anteriormente.

Outras medidas

De acordo com o profissional, é importante conversar com o time de logística, tanto interno quando externo. Se necessário, uma ideia é criar em conjunto, planos para que não ocorram problemas com atraso nas entregas. “É interessante prever cenários e desenhar saídas para essas situações. Muitas pessoas aproveitam a Black Friday para comprar presentes para o Natal, então, é importante que haja a garantia que os produtos chegarão antes dessa data”, aponta.

Divulgação

Black Friday

Estudo realizado pelo BlackFriday.com.br mostra que 52,5% das pessoas compram exclusivamente pelo e-commerce

Outra medida é ter em mente que essa é uma oportunidade de ouro para atrair e conquistar novos clientes. Para não perder oportunidades, além de fazer um bom benchmarking é interessante garantir que não haja problemas de navegação em caso de muitos acessos simultâneos à loja online. Para Rodrigues, vale ter um profissional de TI de plantão, especialmente na noite e madrugada da Black Friday, para resolver rapidamente qualquer eventualidade.

Também recomendação do profissional, é interessante ter um time de atendimento preparado para sanar dúvidas e auxiliar os clientes no momento de efetuar as compras inclusive durante a madrugada, quando o número de pessoas acessando as lojas tende a crescer.

Preço dos produtos na Black Friday

Um dos aspectos mais relevantes a respeito da Black Friday é a questão do preço dos produtos. O CEO da Enviou salienta muito cuidado com os valores praticados atualmente e os que serão anunciados na Black Friday. “Não aumente o valor dos produtos agora ou use qualquer outro artifício que ‘engane’ o consumidor. Garanta que o desconto será real. Além disso, também é importante tomar cuidado com o valor do frete. Não adianta oferecer desconto no produto e embuti-lo no frete”, recomenda.

Uma forma inteligente de preparar os clientes para a Black Friday é fazer com que eles saibam antes quais serão os produtos em promoção. Começar a anunciar a participação da loja na Black Friday com algumas semanas de antecedência é um bom meio e isso é possível por um e-mail marketing.

– Primeira loja smart da Pontofrio é inaugurada em Jundiaí

“Faça comunicações inteligentes. Vale, por exemplo, avaliar o histórico de compras de quem já é cliente da sua loja e, se possível, oferecer produtos relacionados na Black Friday com descontos especiais para esse consumidor específico. Ele se sentirá prestigiado e lembrado pela loja. Essa é uma boa forma de firmar relacionamento e fidelizar clientes”, finaliza Rodrigues.

(com informações de assessoria)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile