Serasa aponta recorde de pedidos de recuperação judicial em 2016

Setor de serviços foi o que registrou o maior número do ano, com 713 pedidos; comércio vem em segundo lugar, com 611, seguido por indústria, com 446

Publicado em 14 de janeiro de 2017 | 9:00 |Por: Phaenna Assumpção

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O segmento de comércio foi quem apresentou maior crescimento no número de recuperações judiciais requeridas na comparação com o ano anterior (2015), com aumento de 51,2% nos pedidos. Os dados são do Serasa Experian, que divulgou estudo sobre pedidos de recuperação judicial no qual abrange os anos de 2005 a 2016. A pesquisa também mostra que os setores de comércio, indústria e serviços bateram recorde histórico em recuperações judiciais requeridas no ano passado. O setor de serviços foi o que teve o segundo maior crescimento ano a ano (48,5%), enquanto os pedidos do segmento de indústria aumentaram 24,2% de 2015 para 2016.

serasa

Segundo os economistas da Serasa Experian, o aprofundamento da recessão econômica em 2016 atingiu de forma significativa o consumo das famílias, seja pela elevação do desemprego, seja pelo encarecimento do crédito. Assim, o comércio foi o setor econômico que acabou sofrendo mais intensamente a redução do consumo, provocando dificuldades financeiras às empresas deste setor, liderando o crescimento nos pedidos de recuperações judiciais no ano passado.Vale notar que o setor de serviços, também muito relacionado à queda do consumo das famílias, também registrou elevação significativa nos pedidos de recuperações judiciais.

Leia mais
– Via Varejo investe para facilitar comunicações entre seus colaboradores 
– Mais de 1,7 milhão de empresas foram criadas em 2016 
– Inadimplência afeta 39% da população brasileira adulta 

No total, foram 1863 recuperações judiciais requeridas em 2016, número 44,8% maior do que em 2015, quando foram registradas 1.287 solicitações. A recuperação judicial requerida representa o momento em que a empresa entra com o pedido de recuperação em juízo, acompanhado da documentação prevista em lei, e que será analisado pelo juiz. Neste momento, a Justiça verificará se o pedido poderá ser aceito.

Falências
O estudo ainda revelou que serviços foi o segmento com maior número de pedidos de falência na comparação entre 2015 e 2016. Foram 746 solicitações contra 700 requeridas por empresas do setor no ano anterior. Na indústria também houve aumento no número de falências requeridas na comparação entre os períodos, de 644 para 676. No comércio, o aumento foi de 416 para 424 de 2015 para 2016.

serasa

O estudo também aponta que o número de falências requeridas nos três setores, entre os meses de janeiro e dezembro de 2005 a 2016 teve seu recorde histórico em 2005, com 9.548 requisições. Naquele ano, o setor de comércio recebeu 4.081 solicitações de falência, a indústria 2.896 e serviços 2.520. Vale lembrar que em junho de 2005 entrou em vigor a Nova Lei de Falências. Da mesma forma, 2005 também foi o ano com o maior número de falências decretadas nos últimos dez anos, com 2.876 determinações. Naquele ano, o comércio teve 1.590 falências decretadas, a indústria 680 e serviços 597.

Metodologia
O estudo inédito de falências e recuperações por setor foi construído a partir do levantamento mensal das estatísticas de falências (requeridas e decretadas) e das recuperações judiciais e extrajudiciais registradas mensalmente na base de dados da Serasa Experian, provenientes dos fóruns, varas de falências e dos Diários Oficiais e da Justiça dos estados.

(com informações da assessoria)

Quer saber mais? Curta a página do Portal eMóbile no Facebook e fique por dentro do setor moveleiro.


Os comentários estão desativados.

eMobile