Serasa aponta crescimento de 1,3% de empresas criadas no ano

Quantidade de empresas criadas em 2016 ultrapassa 1,5 milhão, aumento se deve ao chamado empreendedorismo de necessidade; microempreendedores individuais correspondem a 79,1% do total

Publicado em 16 de dezembro de 2016 | 9:00 |Por: Phaenna Assumpção

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Entre janeiro e setembro de 2016 foram criadas no Brasil 1.542.967 novas empresas, o maior número para o período desde 2010, de acordo com o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas. Trata-se de uma quantidade 1,3% superior ao anotado nos nove primeiros meses de 2015, quando ocorreram 1.522.988 nascimentos.

De acordo com os economistas da Serasa Experian, o recorde de novas empresas criadas no país de janeiro a setembro de 2016 foi determinado pelo chamado empreendedorismo de necessidade: dada a destruição de vagas no mercado formal de trabalho, pessoas que perderam seus empregos estão abrindo novas empresas visando a geração de alguma renda, dadas as dificuldades econômicas atuais.

Leia mais
Móvel Brasil 2017 está com 85% dos espaços vendidos
Reforma da previdência e a influência no varejo 
Recuperação do consumo só no 2º semestre de 2017 

Nascimentos de Empresas por natureza jurídica
O número de novos Microempreendedores Individuais (MEIs) nascidos nos nove primeiros meses deste ano foi de 1.220.529 contra 1.159.388 no mesmo período de 2015, alta de 5,3%. As Sociedades Limitadas registraram criação de 133.340 unidades, representando queda de 12,9% em relação ao intervalo anterior, quando 153.042 empresas surgiram.

A criação de Empresas Individuais caiu 22,1%, a maior queda entre as naturezas jurídicas, com um total de 101.498 novos negócios entre janeiro e setembro de 2016; de janeiro a setembro do ano passado, o número havia sido de 130.289. O nascimento de novas empresas de outras naturezas teve alta de 9,1%, com 87.600 nascimentos nos primeiros nove meses do ano, contra 80.269 no mesmo período de 2015.

A crescente formalização dos negócios no Brasil é responsável pelo aumento constante das MEIs, registrado desde o início da série histórica do indicador. Em sete anos, passaram de menos da metade dos novos empreendimentos (45,9%, em 2010) para 79,1% no último levantamento.

Nascimentos de Empresas por Setor
O setor de serviços continua sendo o mais procurado por quem quer empreender: de janeiro a setembro de 2016, 970.664 novas empresas surgiram neste segmento, o equivalente a 62,9% do total. Em seguida, 439.487 empresas comerciais (28,5% do total) e, no setor industrial, foram abertas 128.474 empresas (8,3% do total) neste mesmo período.

Observa-se nos últimos seis anos um crescimento constante na participação das empresas de serviços no total de empresas que nascem no país, passando de 53,0% (janeiro a setembro de 2010) para 62,9% (janeiro a setembro de 2016).

Por outro lado, a participação do setor comercial de empresas que surgem no país tem recuado (de 35,6%, de janeiro a setembro de 2010, para 28,5% no mesmo período de 2016). Já a participação das novas empresas industriais se mantém estável.

Nascimento de Empresas por Região e estado
O Sudeste segue liderando o ranking de nascimento de empresas, com 798.054 novos negócios abertos entre janeiro e setembro de 2016 ou 51,7% do total. A Região Sul está em segundo lugar, com 16,7% de participação e 257.784 novas empresas. A Região Nordeste ocupou a terceira posição, com 16,7% (257.515 empresas). O Centro-Oeste registrou a abertura de 134.962 empresas e foi responsável por 8,7% de participação, seguido pela Região Norte, com 73.594 novas empresas ou 4,8% do total de empreendimentos inaugurados.

A Região Sul foi a que registrou maior alta no número de nascimentos (2,4%) comparando-se os meses entre janeiro e setembro de 2016 com igual intervalo do ano anterior. Já a região Sudeste teve crescimento de 2,2% no período. Nas demais regiões houve queda no número de novos empreendimentos, sendo a maior delas registrada no Nordeste (6,0%), seguida pela região Norte (3,9%) e Centro-Oeste (3,5%).

Entre os estados, nos primeiros nove meses do ano, São Paulo foi responsável por 28,2% dos novos empreendimentos, totalizando 435.461. Em seguida, o estado com maior número de novas empresas é Minas Gerais, com 169.815 nascimentos, 11,0% do total. A terceira posição no ranking nacional de nascimentos de janeiro a setembro fica com Rio de Janeiro, com 166.880 novos empreendimentos, 10,8% do total.

Metodologia do estudo sobre Nascimento de Empresas
Para o levantamento do Nascimento de Empresas foi considerada a quantidade mensal de novas empresas registradas nas juntas comerciais de todas as Unidades Federativas do Brasil bem como a apuração mensal dos CNPJs consultados pela primeira vez à base de dados da Serasa Experian.

Saúde Financeira para Microempreendedores
Para ajudar os consumidores brasileiros que sonham em impulsionar seu próprio negócio, o projeto Crescer e Vencer – Saúde Financeira para Microempreendedores, criado pelo SerasaConsumidor em parceria com a Aliança Empreendedora, tem inscrições abertas até 21 de dezembro. O programa irá selecionar 75 microempreendedores da região Metropolitana de São Paulo para receber capacitação gratuita, com o objetivo de ajudar na gestão e saúde financeira dos negócios.

Os microempreendedores interessados podem se inscrever exclusivamente pelo site. A capacitação será feita no início de 2017 por profissionais treinados da Serasa Experian em cinco encontros presenciais realizadas em São Paulo, com seis turmas de, em média, 12 participantes. Os selecionados serão anunciados no dia 23 de dezembro.


Os comentários estão desativados.

eMobile