Salas de jantar: tendência é a personalização

Como a maioria dos ambientes sociais da casa, salas de jantar ganham destaque. Mais do que modismo, novos materiais e cores aparecem para imprimir a “cara” do morador

Publicado em 27 de setembro de 2014 | 14:35 |Por: Marina Gallucci

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone
Novos materiais para salas de jantar refletem também a tendência de integração dos ambientes

Novos materiais para salas de jantar refletem também a tendência de integração do ambiente com as cozinhas

Há algum tempo, a atenção das pessoas tem se voltado para ambientes destinados às relações familiares e de amizade. Nesse sentido, as salas de jantar – como um ambiente integrado à cozinha ou a sala de estar e varandas – ganham cada vez mais importância e status de centro da convivência social.

A consultora de Design no Senai, Cláudia Lens, aponta que uma das premissas ao se pensar nesse espaço e nos móveis para ele é a ergonomia, conforto e circulação. “Em primeiro lugar, o ambiente deve estar confortável. Depois disso, deve-se pensar em materiais, acabamentos e formas”. Ela completa dizendo que “não existe um padrão ou tendência como muitos gostam de dizer, o grande segredo é chegar o mais próximo do que a pessoa quer”.

O gerente industrial da Seiva Móveis, Kassio Alexandre Costa, afirma que é preciso tomar cuidado quando se fala em tendência do setor, pois há o risco de “generalizar e perder diferenciais para outros públicos no mercado”. “Nós, por exemplo, optamos móveis que tenham o calor da madeira. Já que os apartamentos atuais são muito frios, com piso cerâmico, parede e portas brancas, há muitos elementos de metal e branco nas cozinhas. Buscamos algo que contraste com isso”, diz.

Leia mais:
– Sala de jantar se torna ponto de convergência
Integração de ambientes: momento de quebrar paredes
Móbile Lojista: informação para o varejo multimarcas

Cláudia destaca que nessa procura hoje há amadeirados com desenhos cada vez mais fiéis ao desenho natural, incluindo a questão da textura. “As empresas que adquirem painéis estão exigindo cada vez mais naturalidade. As lacas também estão muito presentes”, destaca entre as opções.

Ele ainda comenta que a cor é um elemento muito pessoal. Em salas de jantar, os tons costumam ser neutros – cinza, preto e branco, pois esse ambiente recebe a interferência das louças e de outros objetos de utilização diárias. “Mas voltamos para questão das pessoas estarem mais convictas de suas personalidades, sendo que o púrpura, o amarelo, o vermelho e o azul surgem nos detalhes, nos acessórios”.

O gerente comercial da Herval, Sandro Land, fala que a disponibilidade de opções no mercado fazem da mistura de matérias primas um caminho sem volta. “São padrões amadeirados com lacas coloridas; vidros, alumínio e madeira natural; aspectos artesanais, com o uso de patchwork e outras técnicas, que proporcionam um móvel mais personalizado e dentro do conceito de sustentabilidade, outro elemento cada vez mais pedido pelos consumidores também”, diz.

Por fim, finaliza Cláudia, o importante é oferecer a flexibilidade de uma ambiente que consiga conciliar tanto o aspecto íntimo como o social. “você tem muito menos tempo, há mais criminalidade. Você quer trazer os amigos e os momentos de lazer para dentro de casa”, encerra.

Leia mais sobre o tema no Especial Salas de Jantar da RG Móvel Varejo 17, que será lançada em breve. Outras edições podem ser conferidas no site da RG Móvel.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile