Sindicato de Representantes e CORE: Entenda a diferença

Muito mais do que pagar taxas de anuidade, compete aos representantes comerciais saber quem os representa e em qual situação

Publicado em 28 de dezembro de 2015 | 10:10 |Por: Pedro Luiz de Almeida

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

 

É de conhecimento quase geral, que para atuar como representante comercial é preciso obter o registro no CORE – Conselho de Representantes Comercias, e ser sindicalizado ao respectivo sindicato de representantes do seu Estado.

Entretanto, saber a diferença teórica entre o Conselho de Representantes e o Sindicato de Representantes, pode não parecer de muita valia para alguns profissionais, contudo, entender as classes que “representa os representantes”, é fundamental para cobrar melhorias contínuas dos interesses do trabalhador.

Diga-me quem tu és
Os Conselhos são criados por meio de lei federal para fiscalizar o exercício da respectiva profissão, e os interesses destes em função da sociedade como um todo. Compete aos CORE’s: Habilitar legalmente os profissionais, empresas e escritórios para exercício da profissão, fiscalizar o exercício da profissão, cobrar anuidades, cobrar multas, aplicar o código de ética profissional, suspender e cassar registros.

Já os Sindicatos de Representantes Comerciais, são instituições privadas, oriundas de regulamentação previamente estabelecida em constituição, que objetivam defender o interesse individual em questões jurídicas e administrativas. Cabe ao Sindicato: Defender o interesse do profissional, participar de acordos coletivos de trabalho, homologar rescisões de contratos de trabalho, prestar assistência jurídica, firmar convênios visando proporcionar diversão e lazer aos associados, além de buscar acordos visando descontos aos sindicalizados.

Érica Borges

Sindicato de Representantes

Flávio Flores Lopes: Os CORE’s como órgãos públicos que são tem como interesse defender a coletividade.

Leia mais:
– Especialista avalia a representação comercial no setor moveleiro
– E-commerce é alternativa para representantes
– Itatiaia oferece plataforma para representantes

“As funções dos CORE´s são, em síntese, conceder ou não o registro profissional àqueles que o requererem, manter o cadastro, expedir carteiras profissionais e impor penalidades disciplinares aos que transgredirem os deveres éticos no exercício da profissão” explica o presidente do Core-SC, Flavio Flores Lopes.

Na prática
O representante comercial Josinei Oliveira de Souza, que atua na área há 8 anos está bem informado em relação à diferença entre o Conselho e o Sindicato de Representantes. Devido a rotina de trabalho, que requer longas e constantes viagens, ele comenta que fica difícil ter acesso ao Sindicato.

Segundo Souza, se os profissionais procurassem se inteirar mais sobre as classes seria possível cobrar outras melhorias na profissão. “Por exemplo, os taxistas têm desconto de até 30% para comprar um carro, nós dependemos do carro também, e seria muito vantajoso ter este mesmo benefício, e também descontos em hotéis e restaurantes, porque para nós, isto é a ferramenta de trabalho” pontua.

Quanto às conquistas, ele destaca a redução da taxa de INSS para 2,5%, “Eu sei também que o Core está tentando fazer com que nós possamos ser incluídos no cadastro nacional do Simples, o que resultaria na redução de diversos impostos”, acrescenta.

Mesmo com uma rotina de trabalho diferenciada, que ocasiona muitas atribuições e compromissos, a falta de tempo e a correria do dia a dia, não devem ser empecilhos para que os profissionais corram atrás de seus interesses. O dever do trabalhador vai além de pagar taxas associativas, compete também fiscalizar, cobrar e sugerir melhorias, afinal, como diz o ditado, “quem não chora, não mama”.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile