Preços do varejo online diminuem em fevereiro

Dados do índice Fipe/Buscapé mostram que no comparativo 2015/2014, os valores praticados no e-commerce tiveram variação menor do que o calculado pelo IPCA

Publicado em 11 de março de 2016 | 9:29 |Por: Pedro Luiz de Almeida

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

 

Shutterstock

varejo online

Preços das categorias de Casa e decoração, cozinha completa e sofá estofados apresentaram alta respectivamente de, (1,56%), (5,66%) e (3,44%). No setor de eletrodomésticos queda de -0,31%

Criado em 2011 como ferramenta de mensuração da taxa de variação dos preços de bens de consumo duráveis e não duráveis praticados pelo varejo online, o índice da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas – Fipe em parceria com o Buscapé, divulga mensalmente pesquisas sobre o tema. Após cinco meses de sucessivas altas nos preços, os dados divulgados referente ao mês de fevereiro revelam uma queda mensal de – 0,38%.

Esta variação compensou parte do aumento de 2,85% registrado no mês de janeiro/16, mas ainda ficou abaixo da queda de -1,91% de fevereiro do ano passado. Os números revelam a elevação da variação acumulada nos últimos 12 meses, que reflete a elevação geral dos preços e a desvalorização do real.

Divulgação fipe/buscapé

varejo online

Do total da série de 61 meses avaliados, 44 foram caracterizados por queda de preços, ou 72% do período

As variações de preços predominantemente negativas do Índice FIPE/Buscapé expressam o dinamismo e competitividade do setor do varejo online, e a natureza dos produtos que são mais frequentemente comprados no mesmo.

Leia mais:
– Compras com cartões somam R$ 1,08 trilhão em 2015
– Estudo mostra perfil do buscador de crédito on-line
– Brasileiros têm parcelado mais para consumir e pagar dívidas

Varejo online
Ao longo de 2012 – antes do impacto da desvalorização cambial sobre os preços dos produtos importados, que têm grande peso no e-commerce – a variação do Índice FIPE/Buscapé era cerca de 13% inferior à variação dos preços médios da economia.

*Valorização do dólar em 2015
1º tri15/14 (21,6%)
2º tri15/14 (37,7%)
3º tri15/14 (54,8%)
4º tri15/14 (50,7%)

Considerando o início das pesquisas do Índice Fipe/Buscapé, a variação anual passou de um patamar de cerca de -10% para  +10%, ou seja, aumento de aproximadamente 22%. Em análise, esta reversão reflete a aceleração da inflação geral, que medida pelo índice Nacional de Preços ao Consumidor – IPCA, passou de um padrão de variação anual de 6,5% para 10,5%, e também a recente valorização do dólar*.

Este crescimento é bastante relevante considerando-se que o PIB caiu -3,8%, e significa que o e-commerce teve um crescimento de 17,7% acima da economia neste contexto recessivo.É importante ressaltar, neste sentido, que algumas categorias que têm peso significativo no e-commerce são influenciadas de forma defasada pelo aumento do mesmo: eletrônicos, informática, fotografia e telefonia. Enquanto no período de janeiro de 2015 e janeiro de 2016 os preços do varejo online subiram 9,01%, o IPCA registrou aumento de 10,71%.

Divulgação Fipe/Buscapé

varejo online

Enquanto no período de janeiro de 2015 e janeiro de 2016 os preços do varejo online subiram 9,01%, o IPCA registrou aumento de 10,71%

Os números da série em geral traduzem uma significativa competitividade dos preços dos produtos comercializados através do varejo online em relação aos preços médios que compõem o orçamento familiar, explicando parcialmente o crescimento do setor, que em 2015 foi de 15,3% em termos nominais, e de 13,3% em termos reais, com base na variação média anual de 1,79% do Índice FIPE/Buscapé.

Quer saber mais? Curta a página do Portal eMóbile no Facebook e fique por dentro do setor moveleiro.

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile