O perfil do consumidor de cozinhas

O que os números mostram sobre a aquisição de móveis para esse especial lugar da casa

Publicado em 4 de agosto de 2014 | 16:32 |Por: Marina Gallucci

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Divulgação Grupo Herval

Cozinhas: destaque no Especial Bem Servir da Lojista 310, consumidor também investe mais nos móveis para esse espaço

Cozinha: destaque no Especial Bem Servir da Lojista 310, consumidor também investe mais nos móveis para esse espaço

Na próxima edição da Móbile Lojista, de número 310, os leitores da revista poderão conferir uma reportagem especial sobre o tema ‘Bem Servir’. A matéria traz um breve histórico sobre a evolução das cozinhas e, por consequência, de seus móveis, para atender desde a sua função primordial, de preparar os alimentos, até o fim pelo qual é reconhecida hoje: um espaço de integração das pessoas.

Com exclusividade para o Portal eMobile, o Instituto de Estudos e Marketing Industrial (Iemi) compilou dados de dois estudos – Mercado Potencial de Móveis para Cozinha 2014 e Mercado e Comportamento de Consumo de Móveis – que traçam um pouco sobre esse importante nicho dentro do setor de móveis, que produziu em 2013 cerca de 47,8 milhões de peças, crescimento de 2,5% em relação a 2012.

Em valores, esse mercado movimento R$ 5,8 bilhões nesse período, também registrando alta – 8,3% na comparação com o ano anterior. Em termos de representação, os móveis para cozinha chegam a participar com 10% do total produzido pela indústria de móveis em geral. São 4,3 mil unidades produtoras que empregam cerca de 60 mil funcionários, direta e indiretamente. A estimativa do instituto é que em 2014, no entanto, haja de queda 2,7% nos volumes produzidos, acompanhando a tendência de retração das produções industriais brasileiras.

Leia mais:
Consumidor do Espírito Santo tem perfil tradicional
Quem é o novo consumidor brasileiro?
Comportamento: brasileiro está mais organizado

A seguir você confere dados sobre a pesquisa de comportamento de consumo, no recorte do último produto adquirido na compra de móveis mais recente dos entrevistados pelo levantamento do Iemi. Armários de cozinhas aparecem em 8% das respostas e a mesa para o espaço 1,4% – confira os números por perfil, idade, sexo e classe social.

Por perfil

A pesquisa do Iemi separa o perfil de consumo em três categorias: funcional, aqueles que escolhem os produtos segundo o que já possuem; multiplicador, é inovador e busca informações sobre tendências; independente, compra móveis em último caso e motivado pela necessidade; seguidor, gosta de decoração e troca com facilidade o que possui.

Multiplicador Seguidor   Funcional   Independentes   Total  
Armário de cozinha   7,2% 8,9% 7,1% 8,8%
Mesa para cozinha   0,9% 1,3% 1,2% 2,2%

 

Sexo e faixa etária

  F 34 anos +   F até 34 anos   M 34 anos+   M até 34 anos   Total  
Armário de cozinha    8,0%   9,6%   7,6%   6,7% 8,0%
Mesa para cozinha    1,8%  0,9%   1,3%   1,1% 1,4%

 

Classe social

  A/B1   B2/C   D/E   Total  
Armário de cozinha    7,6%  7,8%  10,1%  8,0%
Mesa para cozinha    0,8%  1,7%  0,7%  1,4%

 

Região do País

  CO   NE   NO   SE   Sul   Total  
Armário de cozinha    7,7%    10,4%    0,0%    7,9%    6,6%   8,0%  
Mesa para cozinha    1,9%  1,1%  3,7%  1,2%  1,9%  1,4%

 

Custo para decorar

Entre todos os perfis, o ambiente com o maior custo para decorar é a cozinha/copa, segundo 36,7% das respostas.

  Multiplicador   Seguidor   Funcional   Independente   Total  
Cozinha/Copa   36,6% 35,4% 36,8% 38,2%  36,7%

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile