Case de sucesso: móvel em madeira maciça

TulipaBaby aposta na produção de berços que se transformam em minicamas e faz sucesso no Brasil e no exterior

Publicado em 3 de fevereiro de 2016 | 10:50 |Por: Cleide de Paula

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

 

Os móveis em madeira maciça para quartos de bebês da marca TulipaBaby são fabricados pela indústria catarinense Móveis Caftor Ltda. Um de seus diferenciais é deter todo o processo produtivo, do plantio das árvores até a venda ao consumidor final.

Com loja própria localizada em Rio Negrinho (SC) e uma loja virtual, a marca emprega 140 funcionários diretos, sendo mais de 50% desses, mulheres. A parceria com 60 lojistas brasileiros e as exportações para Estados Unidos e Europa garantem a demanda da produção. Para 2016, a TulipaBaby anuncia o lançamento, nos próximos meses, da linha Luis XVII com novos acabamentos e tecidos.

Confira particularidades que contribuem para o sucesso do negócio:

Gestão

  • O início da empresa foi muito difícil porque havia pouco capital de giro disponível e todas as máquinas tiveram que ser financiadas. A estrutura era alugada e a pintura dos móveis terceirizada.
  • A TulipaBaby dedica-se ao máximo para que os pais confiem nos serviços prestados para realizar a compra e, principalmente, para que os produtos e os serviços atendam às expectativas.
  • A marca entende que a gestação e o nascimento de um bebê são momentos mágicos.
  • A TulipaBaby possui reflorestamento, serraria, estufas e fábrica própria, o que possibilita gerenciar todo o ciclo produtivo.
  • Mais de 90% dos móveis fabricados são compostos de madeira maciça.
  • A madeira é um material vivo que “trabalha”, ou seja, os veios podem dilatar ou contrair de acordo com variações climáticas.
  • O processo de fabricação de móveis em madeira maciça é complexo e exige mais etapas, maquinário e pessoas.
  • O processo de secagem de madeira em estufas automatizadas e microcontroladas exige que a madeira permaneça aproximadamente 110 horas nos equipamentos.
  • Para poder iniciar a fabricação do móvel, a madeira deve passar por um processo de climatização ambiente.
  • A matéria-prima e os insumos (como cola, acessórios e tinta) utilizados nos mobiliários da marca TulipaBaby são selecionados rigorosamente.
  • A vivência de fábrica, depósito, loja física e virtual, além de atendimento a lojistas é muito rica e valiosa porque fornece muita informação para melhor gerir o negócio.

 

Exportações

  • A direção da empresa sempre teve como principal estratégia fabricar produtos de maior valor agregado para o mercado europeu.
  • O processo de internacionalização da marca começou em 1996, ano da primeira exportação.
  • Um agente de exportação acreditou no potencial da empresa e direcionou a marca para um bom cliente da Holanda que comprava móveis para bebê.
  • Os pedidos se repetiram e aos poucos a marca cresceu e investiu no negócio. Clientes procuraram a marca e passaram a exportar para outros países da Europa e também para os Estados Unidos.
  • O grande aprendizado com as exportações foi adequar-se aos padrões internacionais de segurança de berços.
  • Na exportação, os clientes apresentam seu próprio projeto.
  • A empresa atende a norma de segurança europeia EN-716 e às normas da ISO 9001 e da ABNT para berços.No cenário externo, com a desvalorização do real as exportações tornaram-se viáveis novamente. Mas a alta carga tributária brasileira é um grande entrave na competição com outros países.

 

E-commerce

  • A Tulipa Baby se lançou no e-commerce em 2011, após um amplo estudo de mercado que demonstrou carência de móveis para bebê com venda on-line e fabricados em madeira maciça.
  • Transmitir segurança quanto à qualidade, durabilidade e beleza dos móveis foi um desafio inicial em razão do cliente virtual não ter a percepção de toque no produto, por isso, todos os detalhes precisam destacados.
  • Todos os detalhes dos produtos vendidos on-line são analisados com cautela: medidas, fotos ambientadas e dos detalhes, manuais de montagem, facilidade e agilidade em navegar, dente outros.
  • 80% dos móveis são a pronta-entrega e isso demanda uma análise de demanda para programar espaço x fabricação x estoque
  • Para que os clientes tirem as dúvidas sobre as cores da madeira, são enviadas amostras de cor sem custo.

 

 

Loja física

  • A loja física inaugurada em Santa Catarina, dispõe de 19 ambientes totalmente decorados.
  • Além de móveis, são ofertados itens de vestuário para gestante, bebê e infantil; calçados; brinquedos; puericultura leve e pesada; enxoval e toda a decoração para o quarto do bebê.

 

Produtos

  • Na linha de dormitórios infantis, os móveis fabricados com acabamento bruto, no estilo madeira de demolição e na cor cinza são os campeões em aceitação.
  • Como praticado nos EUA e Europa, a marca produz somente berços com grade fixa e estrado com 3 posições de altura.
  • A inclusão de produtos internacionais no Brasil surpreendeu e agradou pela funcionalidade, durabilidade e segurança que proporcionam. Um exemplo são os tampos estendidos das cômodas ou trocadores que permitem aos pais efetuarem a troca dos bebês em posição ergonômica.
  • A preferência dos clientes é por ambientes mais clean, neutros e com linhas retas. Os enxovais claros e personalizados agradam muito. O enxoval Monograma que é branco e unissex tem sido o mais pedido.
  • Os berços que viram minicamas são um sucesso, pois a mamãe pode utilizar o produto até aproximadamente os 5 anos da criança.
  • A TulipaBaby dispõe de várias linhas de móveis para diferentes perfis de clientes. A Provençal se se caracteriza pelos desgastes na madeira e pelos apliques em Ramo e Laço; As linhas Larissa e Floresta se destacam pelo estilo clean; A linha Luís XVII é bastante requintada, e a madeira usada é a de tom natural com entalhes feitos à mão e acabamento em capitonê na cabeceira e na peseira;
  • A linha Premier é uma linha com lambris em estilo rústico e as linhas Marseille e Louis Philippe trazem design holandês com estilo romântico.

 

Mercado de móveis infantis

  • As melhorias devem ser constantes, seja em maquinário, processos, materiais e pessoas, a competitividade internacional torna isso ainda mais evidente. Pois se você não acompanhar as mudanças perde espaço.
  • Após a inclusão das normas do Inmetro para berços brasileiros, algumas fábricas deixaram de investir neste ramo em virtude dos altos custos, pois todos os testes para certificação, além das auditorias e adaptações exigidas, aumentaram muito o custo operacional.
  • No mercado de móveis infantis, é frequente a venda de berços sem o selo de certificação Inmetro ou selo falsificado, então espera-se que haja melhoria na fiscalização nos pontos de venda.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile