Móveis e eletrodomésticos têm declínio de -2,8% nas vendas em abril

Dados da Pesquisa Mensal do Comércio realizada pelo IBGE também apontam que, em comparação ao ano passado, a queda foi de -5% para a venda de móveis

Publicado em 13 de junho de 2017 | 17:23 |Por: Paulinne Giffhorn

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O segmento de móveis e eletrodomésticos apresentou declínio de -2,8% nas vendas durante a passagem do mês de março para abril de 2017. Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e também apontam que, em comparação com abril do ano passado, as vendas do setor de móveis teve queda de -5%.

Shutterstock

Móveis - Vendas

No acumulado de 12 meses, o segmento apresenta queda de -14,2%

Já no acumulado de 12 meses, a queda do segmento salta para -14,2%. Nos indicadores de volume de vendas do comércio varejista ampliado, o setor de móveis em conjunto com eletrodomésticos se manteve estável – com variação de 0,15% em relação a abril de 2016.

Geral

O comércio varejista nacional geral registrou taxas de 1% em volume de vendas e de 1,3% em receita nominal, frente ao mês de março, após ajuste de influências sazonais. Esse resultado compensou parte da queda que vinha sendo acumulada nos dois meses anteriores, marcando 1,6%. Dessa forma, a variação da media móvel trimestral ficou praticamente estável, com um déficit de apenas -0,2% – tanto para o volume quanto para a receita nominal de vendas.

Na série sem ajuste sazonal, o confronto com abril de 2016 mostrou crescimento de 1,9% para o total do comércio varejista, acumulando nos quatro primeiros meses do ano, em termos de volume de vendas, queda de 1,6%. O indicador acumulado nos últimos doze meses, com recuo de 4,6% registrou a menor taxa desde janeiro de 2016 (-5,3%). Para a receita nominal de vendas, os mesmos indicadores prosseguem com variações positivas de: 3,4% frente a abril de 2016, 1,5% no acumulado no ano e de 3,4 % nos últimos doze meses.

Por estado

Na passagem de março para abril, na série com ajuste sazonal, as vendas no varejo subiram em 14 dos 27 estados brasileiros. Os maiores avanços foram registrados em São Paulo, com 8,2%, e Goiás, com 4,1%. Do lado negativo ficaram as taxas de Tocantins, com -10,3% e Rondônia, com -2,4%. Já o Rio de Janeiro se manteve praticamente estável, com variação de -0,1%.

Produção cresce 8,8% em abril

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, o aumento do volume de vendas alcançou 13 estados, com destaques, em termos de magnitude de taxa, para Santa Catarina, com 24,5% e Amazonas, com 9,9%. Na participação na composição da taxa do comércio varejista o destaque foi de Santa Catarina (24,5%) e São Paulo (1,7%).

Móveis - IBGE

(com informações de assessoria)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook