Montagem é essencial para o sucesso da venda

O montador de móveis é responsável pelo estágio final da compra e representa o lojista dentro da casa do cliente

Publicado em 30 de janeiro de 2015 | 11:47 |Por: Marina Werneck de Capistrano

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Divulgação Montadora Destaque Recife

"O montador é o único elemento do processo com poder invasivo na casa do cliente. Um bom trabalho, mesmo que de um terceirizado, indica uma escolha assertiva por parte do lojista”, avalia Cladio Perin, do Portal do Montador

“O montador é o único elemento do processo com poder invasivo na casa do cliente. Um bom trabalho, mesmo que de um terceirizado, indica uma escolha assertiva por parte do lojista”, avalia Cladio Perin, do Portal do Montador

Para mensurar a importância da montagem de um móvel dentro da experiência de compra do consumidor é preciso entender alguns aspectos que particularizam a venda de móveis seriados. Quando o consumidor compra determinado bem em uma loja, o processo termina na entrega do produto em si. No caso dos móveis desmontados, o processo termina nas mãos de um montador de móveis, na casa ou local de trabalho do cliente.

É toda a movimentação da cadeia moveleira em termos de investimentos em tecnologia, design, logística, gestão e o que mais deseje contemplar. “São fabricantes de chapas, acessórios e ferragens, designers, empresas logísticas e, inclusive, o lojista. Imagine todo o investimento tecnológico e administrativo para entregar este bem ao cliente”, contextualiza o idealizador do Portal do Montador de Móveis (POM), Cláudio Perin.

Leia mais:
Adelino Colombo é destaque na Móbile Lojista
Lojas MM inaugura primeira filial de 2015
Vendas do varejo crescem 3,9% em 2014

Ele alerta para a necessidade de colocar o produto final nas mãos de um profissional qualificado. “O próprio manuseio inadequado pode avariar o móvel. Decididamente, o elo final do processo – o montador de móveis – é a peça chave do sucesso da cadeia”, avalia Perin, que complementa: “Este profissional [excluindo-se a venda de móveis planejados onde o vendedor vai até o local do cliente] é o único elemento do processo com poder invasivo na casa do cliente. Efetivamente um bom trabalho, mesmo que de um terceirizado, indica uma escolha assertiva por parte do lojista”.

Terceirizar ou contratar, a visão do montador, do Senai e das grandes varejistas você confere na matéria completa da Lojista 314.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile