Mobile commerce é tendência no setor moveleiro

Com o crescimento da conectividade, o setor vêm ganhando espaço nas plataformas de e-commerce

Publicado em 26 de outubro de 2014 | 14:13 |Por: Renata Bossle

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Shutterstock

m-commerce

Smartphones são tendência e colaboram com m-commerce

Com o avanço do acesso a internet através de smartphones, que em 2017 deve atingir um total de 70,5 milhões de usuários em território nacional, o Mobile Commerce (m-commerce) passa a ganhar espaço, e ver na modalidade uma tendência para o futuro. A mudança no comportamento do consumidor foi constatada no relatório Sistema de Inteligência Setorial do Sebrae. A facilidade no acesso à informação e às marcas, através de plataformas que permitem a conectividade constante, se refletiu também na relação entre consumidor e empresa.

Leia mais:
JR Madeiras realiza feirão para clientes
Gavetas metálicas: opção para o mobiliário
Senai apresenta tendências para indústria moveleira

Observa-se também o impacto que essa mudança comportamental tem no setor moveleiro, onde a movimentação é marcada pela ascensão do m-commerce, que apresenta grande potencial para as empresas do setor, principalmente aquelas que já trabalham com e-commerce. De 2011 a 2013, o segmento Casa e Decoração passou do 14º ao 7º lugar no ranking de categorias mais pesquisadas no site de vendas Mercado Livre. Atualmente o perfil desse consumidor é: mulher de meia idade da classe média.

Importante saber sobre o m-commerce

Shutterstock

m-commerce

Mulheres são a maioria entre consumidores de m-commerce

Trabalhar com o mobile comerce exige o domínio de questões como logística, meios de pagamento e plataforma. E experiência de um e-commerce bem estruturado. No caso da rede Walmart, o aumento de 800% no mobile commerce aconteceu em pouco mais de um ano. De acordo com a Mobile Head do Walmart.com, Marcia Maia, é preciso: “Respeitar as limitações dos aparelhos e explorar suas possibilidades”, avaliando o uso de um site ou aplicativo de interface simples e intuitiva que aperfeiçoe ao máximo a experiência de compra.

Ela ressalta ainda, que um outro ponto importante é facilitar ao máximo as etapas de compra, principalmente pelo intervalo de tempo com que as compras acontecem. Um tópico para se levar em conta também é a velocidade no carregamento de fotos e textos e da quantidade de cliques até o fechamento da compra.Quanto ao pagamento, a agilidade ainda é a palavra de ordem. Passar segurança ao comprador e simples, ao mesmo tempo. “A solução de m-commerce deve dedicar atenção à performance, à usabilidade e ao fluxo rápido de checkout”, conclui Marcia.

Outros pontos importantes para os empreendedores é buscar parcerias com empresas do setor moveleiro e de tecnologia, que atuem no mercado de e-commerce e dispositivos móveis; procurar certificações que ofereçam maior segurança; se capacitar em assuntos como gestão, logística, finanças e marketing.

(com informações da assessoria de comunicação)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile