Lojistas ganham com a padronização do ponto de venda

O principal benefício da padronização do ponto de venda é a criação de proximidade com o cliente e consequente fidelização

Publicado em 2 de dezembro de 2014 | 13:15 |Por: Maria Heloisa de Miranda, equipe de conteúdo

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Bohn fotografia

Padronização do PDV

Nessa agência de viagens, a arquiteta precisou desenvolver todo o conceito para a marca

Além da preocupação em atrair o consumidor pela vitrine é importante atentar para a padronização do ponto de venda, necessidade que fica cada vez mais evidente em meio ao crescente surgimento de novas lojas em todos os setores. É através dessa ação que a marca se consolida na mente do cliente e gera a sensação de bem-estar e proximidade.

Entre os benefícios desse procedimento está a consolidação da marca na mente do consumidor, como explica a analista de marketing, Dhyenny Leal. “A padronização vai fazer com que o cliente associe o local à marca e se sinta à vontade porque tem a sensação de que já esteve ali antes, mesmo que esteja em uma filial da loja em outra cidade” explica.

Leia mais:
Outlets inovam mercado do mobiliário
No e-commerce, previsão é que Natal cresça 22%
Mercado de bens duráveis cresce no Brasil

Divulgação

Padronização do PDV

“Uma boa apresentação do seu negócio é fundamental para valorizar o seu produto”Andrea Bonotto

A arquiteta Andrea Bonotto acrescenta: “A estética do ponto de venda trabalha com percepção, sensação e sensibilidade; a sua padronização permite estabelecer a experiência de compra dos seus clientes com a sua marca”. A profissional defende que criar essa identidade do ponto de venda é estabelecer uma relação de confiança e identificação entre o consumidor e a marca.

Quanto a questão mercadológica, Andrea afirma que a criação dessa identidade visual no ponto de venda pode reforçar os valores da marca e seu posicionamento, além de ajudar a fidelização dos seus clientes alvos, potencializando os negócios da empresa.

“Utiliza-se a padronização para identificar uma loja da mesma marca, pela visualidade. A disposição dos produtos se torna a mesma também, e cria essa sensação de proximidade, de reconhecimento do local pelo cliente” demonstra Dhyenny.

Padronizando o PDV

Para criar a identidade do ponto de venda, é importante aliar conceitos da arquitetura e do marketing. Andrea explica que esses conceitos consistem em demonstração, comunicação e localização dos produtos dentro de um PDV. A identidade visual consiste em fazer o uso das mesmas cores e marcas, definidas previamente de acordo com as sensações que se espera passar para o cliente, criando um ambiente esteticamente agradável e que, junto com a disposição dos itens da loja, estimule o consumo.

Bohn fotografia

A linguagem adotada neste projeto foi baseada na arquitetura limpa. Usando o azul e branco e chão amadeirado

A linguagem adotada neste projeto foi baseada na arquitetura limpa. Usando o azul e branco e chão amadeirado

Segundo a arquiteta, um dos principais pontos positivos é melhorar a experiência de compra do consumidor, o que vai fazer ele voltar futuramente. “Uma boa apresentação do seu negócio é fundamental para valorizar o produto, garantindo um bom momento de compra ao seu cliente”, relata. O principal indicativo disso é a observação de que um espaço bem planejado contribui para aumentar o tempo de permanência do cliente no PDV.

Quanto a criação de espaços padronizados, a arquiteta destaca que tudo depende de pesquisa. “É preciso fazer uma investigação para estabelecer seu posicionamento, sua relação com o varejo, o perfil de seu usuário e as necessidades do consumidor. Tudo isso para entender as necessidades dos clientes e alcançar um conceito de projeto único”, finaliza Andrea.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile