Lojas MM inaugura primeira filial de 2015

Segundo o diretor geral, empresa mantém planos de expansão da rede, porém com pé no freio devido ao cenário econômico

Publicado em 28 de janeiro de 2015 | 13:20 |Por: Marina Gallucci

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone
A nova Lojas MM em Itapema está localizada no bairro Morretes e conta com um mix de móveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, informática, aparelhos celulares, decoração e utilidades

A nova Lojas MM em Itapema está localizada no bairro Morretes e conta com um mix de móveis, eletrodomésticos, eletroeletrônicos, informática, aparelhos celulares, decoração e utilidades

Na última sexta-feira (23), o grupo MM Mercadomóveis inaugurou sua primeira filial  da Lojas MM deste ano de 2015, na cidade catarinense de Itapema. Atualmente, a rede, que tem 23 lojas no Estado de Santa Catarina, soma também 206 unidades em todos os estados de atuação, que incluem Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo.

Para este ano, a empresa prevê a abertura ao todo de 30 novas lojas, gerando cerca de 600 vagas de emprego diretas. Apesar da expectativa de expansão, segundo o diretor geral Emilio Glinski, em entrevista ao Portal eMobile, o crescimentos será em ritmo mais brando. “Antes tínhamos planejado 43 [novas lojas para esse ano]. Porém, readequamos esse número à realidade do País e esta nova meta reflete a cautela em relação ao cenário atual”, afirma.

Leia mais:
MM Mercadomóveis comemora 36 anos
Grupo MM planeja inserção na Bolsa de Valores
Moveleiras estão entre as melhores para trabalhar

Recentemente, o grupo também tinha anunciado o adiamento da instalação de dois centros de distribuição – em Piçarras (SC) e em Dourados (MS). No entanto, esclarece o diretor, os planos só foram ‘desacelerados’. “Em Piçarras apenas diminuímos um pouco as pretensões, porém, a construção terá início ainda esse ano. Para os demais projetos, assim como para rever a cautela na expansão, deveremos ver como vai se comportar a economia até o 2º semestre”, diz.

Ainda segundo o diretor, esse ‘pé no freio’ não deve atrapalhar os planos da empresa para 2018 – em que a empresa espera chegar a Bolsa de Valores e com 300 lojas (leia a entrevista na Lojista 304).

“Isso não nos afeta, pois deveremos procurar outros canais de crescimento”, diz e acrescenta: “a leitura é a mesma que todos: será um ano difícil, porém aqueles com gestão enxuta e estruturada vão se manter no mercado. O momento é de saber aproveitar e estar atento as oportunidades”, encerra.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile