Informação melhora a gestão do varejo

Em período turbulento na economia, coletar dados estratégicos para melhoria dos processos na loja é fundamental

Publicado em 23 de junho de 2015 | 11:40 |Por: Frances Baras

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

 

Divulgação Virtual Gate

gestão do varejo

Camargo: “Nosso histórico de melhoria é 10%, mas já chegamos a dobrar o faturamento de algumas lojas”

Quem fala mais sobre o assunto é Caio Camargo, consultor na área de varejo e diretor de relações institucionais da Virtual Gate, empresa especializada no desenvolvimento de soluções em gestão do varejo.

De acordo com ele, hoje o setor tem a informação do quanto vende, mas não faz ideia do quanto deixou de vender, ou seja, quantas pessoas entraram na loja e saíram sem o produto por algum motivo.

“É importante que o varejista comece a mensurar e entender o que é a taxa de conversão. Hoje ele vai ter a noção das vendas no final do dia e vai passar boa parte do mês para que ele entenda o quanto falta para chegar à meta”, pontua.

Com a ideia a respeito da taxa de conversão, destaca Camargo, o lojista começa a monitorar seus resultados na primeira hora e já pode agir para melhorá-los. Ela ajuda, por exemplo, a dimensionar a equipe de acordo com o fluxo de clientes na loja.

Leia mais:
Móbile Lojista 318: Informação estratégica
UP oferece MBA em gestão do varejo
Como cupons podem ajudar o varejo

Ação que é tomada de forma empírica e por tentativa e erro hoje em dia, em sua maioria, complementa o consultor. “No processo de venda de móveis, que exige mais esforço e demanda mais tempo do vendedor com o cliente, isso não funciona”, exemplifica. “Nesse processo, o cliente que, de fato, iria comprar. pode ter entrado na loja e saído sem atendimento”, completa.

Controle de fluxo

A ferramenta da Virtual Gate consiste no posicionamento de câmeras na porta da loja. “Com o software eu consigo remeter, hora a hora, a informação de quantas pessoas entraram na loja por um sistema na web. E, com a ajuda da nossa equipe de pós-venda, o varejista entende como otimizar ou não desperdiçar uma venda.”

Em lojas já atendidas, Camargo revela incremento de 10%. “Tem muita coisa que o varejo não descobre no dia a dia da operação e em ano de crise, isso é fundamental”, finaliza.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile