Inadimplência das empresas brasileiras volta a crescer

Maior número de companhias em situação de inadimplência se encontra no Nordeste, enquanto o Sul é exatamente o contrário

Publicado em 26 de outubro de 2016 | 17:03 |Por: Guilherme Osinski

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A inadimplência das empresas brasileiras voltou a crescer após dois meses de desaceleração, segundo o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). No último mês de setembro, a quantidade de companhias em situação  de inadimplência aumentou 12,20% quando comparado ao mesmo período do ano anterior.

Shutterstock

Inadimplência

Juros elevados encarecem o custo do capital, o que faz com que empresas não consigam honrar seus compromissos

Aliado a isso, foi registrado também um aumento na variação da quantidade de dívidas em atraso em nome de pessoas jurídicas, 14,55% a mais em setembro de 2016 em relação a setembro de 2015. Essas dados contemplam todas as regiões do país, exceto o Sudeste, já que está em vigor no estado de São Paulo uma lei que complica a negativação de pessoas físicas e jurídicas. De acordo com a SPC Brasil e a CNDL, o local com maior incidência de empresas negativadas no último mês foi o Nordeste, seguido pelo Norte, Centro-Oeste e por fim o Sul.

Leia mais
Varejo recua 4,9% em setembro
Saúde financeira da sua empresa
Alta na intenção de consumo

Na opinião do presidente da CNDL, Honório Pinheiro, essa inadimplência é reflexo da recessão econômica que o Brasil enfrenta, o que dificulta e muito o andamento das empresas. “A atividade econômica ainda enfraquecida prejudica o faturamento das empresas e, consequentemente, a sua capacidade de pagamento. Se o cenário de recuperação econômica se confirmar, o que ainda não parece tão claro, podemos esperar uma desaceleração mais intensa no ritmo ainda alto do crescimento da inadimplência”, afirma Pinheiro.

Com relação às empresas negativadas, a maior parte delas vem do setor de comércio, cerca de 50,29%. Logo atrás aparece o segmento de serviços, que totaliza 34,53% de companhias inadimplentes. Outro dado interessante é com relação aos setores para quem as empresas estão devendo: comércio em primeiro lugar (17,95%), indústria em segundo (17,14%) e serviços em terceiro (13,92%).


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile