IDV projeta crescimento para final de ano

Estudo elaborado pelos associados do IDV aponta crescimento em novembro e dezembro de 3,7% e 3,5%, respectivamente

Publicado em 26 de novembro de 2014 | 12:12 |Por: Marina Werneck de Capistrano

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Shutterstock

Para o segmento de bens duráveis, expectativa de crescimento é de 4,0% em novembro e 4,6% em dezembro

Para o segmento de bens duráveis, expectativa de crescimento é de 4,0% em novembro e 4,6% em dezembro

De acordo com o IAV-IDV (Índice Antecedente de Vendas), estudo realizado mensalmente pelos associados do IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) e divulgado 30 dias antes da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC), do IBGE, as previsões para os dois últimos meses do ano são de crescimento de 3,7% em novembro e 3,5% em dezembro, em comparação com os mesmos períodos do ano anterior. Já em outubro, o realizado das vendas em termos reais foi de 3,8%, também na comparação com o mesmo período de 2013.

Para o segmento de bens duráveis, os associados divulgaram crescimento de 2,5% em outubro, em relação ao mesmo mês do ano anterior. Para os meses subsequentes, a expectativa de crescimento é de 4,0% em novembro e 4,6% em dezembro.

Leia mais:
CEO da GS&ECOMM fala sobre Black Friday
GPTW: finalistas entre as melhores do varejo
Consumismo pós-demográfico influencia marcas

Os dez meses de 2014 apresentaram indicadores superiores aos de 2013, com média de crescimento do IAV-IDV de 3,6% contra média de 3,4% no ano passado. Entretanto, a desaceleração do IAV-IDV e da PMC nos últimos meses sinaliza um potencial cenário desafiador para os dois últimos meses do ano.

“Apesar disso, espera-se que o varejo continue crescendo acima do PIB nacional, alavancado, assim, esse indicador. O cenário macroeconômico também tem se mantido, com algumas barreiras relevantes para o crescimento do varejo, como a alta da inflação, que continua minando o poder de consumo dos brasileiros, a queda relevante na confiança dos consumidores e o rigor na análise e concessão do crédito”, explica o presidente do IDV, Flávio Rocha.

(com informações da assessoria de imprensa)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile