IBGE: Vendas no varejo recuam em julho

Categoria de móveis e eletrodomésticos exerceu o maior impacto na formação da taxa do varejo

Publicado em 11 de setembro de 2014 | 13:04 |Por: Marina Werneck de Capistrano

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Segundo dados divulgados hoje (11), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em julho, o comércio varejista do País registrou variação de -1,1% no volume de vendas e de -0,7% na receita nominal, ambas as taxas em relação ao mês anterior (ajustadas sazonalmente).

Na série de volume, este resultado não ocorre desde outubro de 2008, quando a variação também foi de -1,1%. Para a receita nominal, é o segundo mês consecutivo com taxa negativa, após 24 meses apresentando crescimento. Quanto à média móvel, o volume de vendas gerou variação de -0,6%, enquanto na receita foi de -0,1%.

Leia mais:
Vendas do varejo paulista registram queda em junho
Inflação sobe 0,25% em agosto, segundo IBGE
Emprego da indústria cai 0,5% em junho, aponta IBGE

Nas demais comparações, obtidas das séries originais (sem ajuste), o varejo nacional apresentou, em termos de volume de vendas, taxas de -0,9% sobre julho do ano anterior e de 3,5% e 4,3% nos acumulados do ano e dos últimos 12 meses, respectivamente. Para os mesmos indicadores, a receita nominal de vendas apresentou variação de 5,9%, 9,8% e de 10,8%, respectivamente.

Divilgação IBGE

Móveis e eletrodomésticos exerceu o maior impacto na formação da taxa do varejo, com decréscimo de -9,2%, no volume de vendas em relação a julho de 2013

Móveis e eletrodomésticos exerceu o maior impacto na formação da taxa do varejo, com decréscimo de -9,2%, no volume de vendas em relação a julho de 2013

Entre as dez atividades, seis têm variações positivas, o que não foi o caso de Móveis e eletrodomésticos, com -4,1%. Na relação de julho de 2014 contra julho de 2013 (série sem ajuste), para o varejo, a atividade de Móveis e eletrodomésticos exerceu o maior impacto na formação da taxa do varejo, com decréscimo de -9,2%, no volume de vendas em relação a julho de 2013.

Esta variação foi influenciada pelo menor ritmo de crescimento do crédito com recursos livres, que segundo o Banco Central, nos últimos 12 meses, passou de 9,2% em julho de 2013, para 5,0% em julho deste ano. Cabe ressaltar que as altas de preços dos principais produtos que compõem esta atividade estão acima do índice geral: a inflação de mobiliários foi de 8,4%, a de aparelhos eletroeletrônicos foi de 8,3%, contra o índice geral que foi de 6,5%, de acordo com o IPCA, nos últimos 12 meses. Este resultado foi impactado ainda pela redução do número de dias úteis comparado com o mesmo mês do ano anterior, em função dos feriados decorrentes da Copa do Mundo. No acumulado do ano a taxa foi de 2,9% e nos últimos 12 meses, de 3,9%.

Comércio Varejista Ampliado

Divulgação IBGE

 O Comércio Varejista Ampliado registrou em relação ao mês anterior variação de 0,8% para o volume de vendas ajustados sazonalmente e taxa de -4,9% comparado com o mesmo mês do ano anterior

O Comércio Varejista Ampliado registrou em relação ao mês anterior variação de 0,8% para o volume de vendas ajustados sazonalmente e taxa de -4,9% comparado com o mesmo mês do ano anterior

O relatório completo pode ser conferido no site do IBGE.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile