Feira Brasileira do Varejo contou com palestra de Martha Gabriel

Destaque da 6ª edição do evento, a consultora debateu sobre o tema “Neurobusiness: usando o cérebro para alavancar o seu negócio”

Publicado em 4 de junho de 2018 | 15:56 |Por: Ricardo Heidegger

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A 6ª edição da Feira Brasileira do Varejo (FBV), realizada pelo Sindilojas Porto Alegre, contou com a participação da escritora e consultora Martha Gabriel. A palestra da profissional foi uma das mais esperadas do evento. A presença dela ocorreu na última quarta-feira (30/05), no Centro de Eventos da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs).

Ao falar sobre o tema “Neurobusiness: usando o cérebro para alavancar o seu negócio”, a escritora explicou o funcionamento do cérebro e mostrou quais gatilhos podem ser utilizados quando se trata de negócios, para o melhor aproveitamento das atividades conscientes e inconscientes. Além disso, a profissional defendeu a opinião de que a alma reflete a cor dos pensamentos.

Segundo a consultora, a aplicação do que ensina a Neurociência, área do conhecimento que ajuda pessoas a vender mais, tomar melhores decisões e aumentar é essencial nesse processo. “Se entendemos nosso funcionamento, podemos atingir objetivos em áreas específicas como neuromarketing, a neurociência aplicada ao comportamento do consumidor; o neurobusiness, aplicado à gestão de negócios; e a neuroestética, que envolve as experiências estéticas em nível visual”, explica.

Entre as técnicas de negociação apresentadas na Feira Brasileira do Varejo, ela cita que o ideal é não reagir por instinto. “Não deixe que a emoção o domine. Pense antes de responder ou agir, ou seja, não prometa quando está feliz, não responda quando está irritado e não decida quando está triste. O coração sequestra o cérebro, a emoção sequestra a razão, te deixa indefeso, e diante de uma decisão de compra, você acaba comprando qualquer coisa, por qualquer preço”, comenta a profissional.

– Os impactos da paralisação dos caminhoneiros no comércio varejista

Para os lojistas, Martha Gabriel salientou alguns conselhos, como a ideia de transformar a loja em um parque de diversões, onde os produtos serão os souvenir, além de técnicas para que as pessoas melhorem o desempenho do cérebro. “A melhor atividade é tocar um instrumento musical, capaz de melhorar a criatividade, a coordenação motora e garantir uma memória mais rápida e eficiente. Quanto mais difícil melhor”, ressaltou.

(com informações de assessoria)


Os comentários estão desativados.

eMobile