Estudo aponta principais varejistas no ambiente mobile

Apenas seis meses depois da primeira, a segunda edição do estudo Mobility Index aponta um crescimento de 46% na adoção do mobile no País

Publicado em 28 de janeiro de 2015 | 9:45 |Por: Marina Werneck de Capistrano

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Divulgação Pontomobi

Apenas seis meses depois da primeira, a segunda edição do estudo Mobility Index aponta um crescimento de 46% na adoção do mobile no País

Apenas seis meses depois da primeira, a segunda edição do estudo Mobility Index aponta um crescimento de 46% na adoção do mobile no País

Empresa de soluções mobile, a Pontomobi divulga a segunda edição do Mobility Index, pesquisa que tem como objetivo avaliar o grau de mobilidade das principais marcas brasileiras, selecionadas entre os maiores anunciantes do País.

Esse novo estudo mostra que, em um intervalo de apenas seis meses, a audiência móvel cresceu 50% e, em resposta, aumentou em 46% a adoção do mobile como meio de estabelecer presença, construir ferramenta e promover experiências entre as marcas e seus consumidores. Isso significa que uma em cada duas marcas analisadas já possui presença no ambiente móvel.

Perfis
Zero Mobile: Não possui nenhuma propriedade mobile ativa
Mobile Curioso: Realiza ou realizou ações mobile sem integração à estratégia
Mobile Básico: Mobile faz parte da estratégia, mas em geral a adoção ainda é limitada
Mobile Ready: Evolução em termos de propriedades ou funcionalidades
Mobile Expert: Evolução da experiência mobile, com propriedades ou funcionalidades mais sofisticadas.

O estudo apontou que 48% das 350 marcas pesquisadas contam com presença estruturada em mobile. Os resultados da pesquisa também geraram cinco perfis de empresas com base na atuação no ambiente móvel: Zero Mobile (37,4%), Mobile Curioso (14,6%), Mobile Básico (32,6%), Mobile Ready (10,3%) e Mobile Expert (5,1%).

Com relação à evolução por segmentos econômicos, as marcas de bens de consumo estão entre as responsáveis pela maior parte do crescimento na adoção mobile. Na edição anterior do Mobility Index, 12% dessas marcas estavam na categoria Básico. Já no estudo atual, esse número subiu para 27%, o que mostra que as empresas que atuam no segmento estão apostando mais em soluções móveis para se relacionar com seus consumidores.

No varejo, o estudo da Pontomobi destaca que a distribuição atual é equilibrada: 30% das marcas na categoria Zero, 33% em Básico e 36% em Ready e Expert. Na pesquisa realizada no primeiro semestre do ano, 17% das marcas de varejo foram classificadas como Básico e 21% como Ready, não havendo nenhuma considerada Expert.

“É importantíssimo destacar que, em apenas seis meses entre os dois estudos, houve um avanço significativo na robustez de presença das principais marcas atuando no mercado brasileiro em relação à sua presença no ambiente móvel. Podemos concluir que mobilidade passa, cada vez mais, a fazer parte do pensamento estratégico de marcas e negócios, movendo-se de simples inovação para modificação do core business. Trata de algo, portanto, que não pode ser mais negligenciado, considerando que o smartphone e o tablet já são as principais telas utilizadas no dia a dia das pessoas”, comenta o co-fundador e CEO da Pontomobi, Léo Xavier.

Entre as marcas avaliadas na última edição, 45% possuem mobile sites e 35% contam com aplicativos para iOS e/ou Android. Em comparação ao cenário de seis meses atrás, isso representa um crescimento de 11% na adoção de sites móveis, o que é atribuído a fatores como a existência da versão desktop, facilitando o planejamento e a tomada de decisão; a familiaridade com o ambiente web; a existência de uma audiência em crescimento – que já interage com o site desktop via mobile, levando a resultados positivos mais imediatos – e o maior esforço e investimento para a adoção de apps.

“Entendemos que os sites favorecem a busca por conteúdos de consumo rápido e sem frequência pré-definida ou serviços e ações que irão ocorrer no curto prazo, muitas vezes derivados de impulso. Já os apps favorecem a frequência e o relacionamento, o que significa conteúdos e serviços dos quais o usuário deriva valor ao tê-los instalados em seu dispositivo móvel”, explica o sócio-diretor da Pontomobi, Terence Reis.

Experiência do usuário

No que se refere à experiência do usuário, foi observada a seguinte distribuição entre estratégias das marcas com presença mobile: ações promocionais e/ou vendas (38%); prestação de serviços (33%); suporte à experiência de uso (29%) e entretenimento (11%).

Segundo o estudo, marcas que possuem relação direta com o consumidor tendem a focar nos serviços, como bancos, companhias aéreas e varejo. Já as marcas que não possuem uma relação direta precisam buscar justificativas para sua presença no ambiente móvel. Por isso, muitas criam conteúdos que estimulam a experiência de uso, como a entrega de conteúdos que irão melhorar a experiência de uso do produto, contribuindo para a melhoria no vínculo com o consumidor.

Entre as 25 marcas com maior índice de mobilidade no Brasil, três grandes redes varejistas aparecem, nas seguintes colocações:

11º Magazine Luiza
18º Casas Bahia
19º Ponto Frio

E entre as 11 marcas com maior evolução no Mobility Index ao longo dos últimos seis meses, estão:

3º Magazine Luiza
10º Ricardo Eletro
11º Insinuante

(com informações da assessoria de imprensa)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile