Em busca do cliente perfeito

Comunicar-se com o cliente e encontrar o público ideal para sua loja é algo maior que um bom mix de produtos

Publicado em 4 de agosto de 2015 | 9:59 |Por: Jorge Mariano

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

 

Divulgação Comercial Souza

souza

Investimentos realizados pela Comercial Souza visam expansão de marca

Há diversas maneiras de cativar um cliente. No mercado de móveis, promoções, lançamentos e tentativas de alcançar o público responsável pelo faturamento de uma empresa aparecem diariamente. Tudo – ou quase tudo – passa por um processo inerente à atuação da empresa: o planejamento de marketing. “Todo planejamento de marketing deve ter etapas: análise do mercado, pesquisas e plano de ação”, explica o coordenador de marketing da FAE Business School de Curitiba, Douglas Zela.

Entender o mercado e focar as ações em sua realidade são partes fundamentais da equação. Para isso, é necessário compreender o desejo dos consumidores. O marketing de varejo deve considerar as mudanças que vêm ocorrendo hoje no comportamento do comprador, que não utiliza apenas um canal para suas transações. “O consumidor é multicanal, é transcanal, vê na internet e compra na loja física e vice-versa”, confirma Zela. Isso mostra que é preciso um olhar muito mais sistêmico que antigamente para visualizar essas mudanças.

Leia mais:
Assine a Móbile Lojista
Comércio com clima desanimador
Anjos Colchões investe no Paraguai

Na reportagem publicada na edição 318 da Revista Móbile Lojista, 40% das lojas consultadas disseram que o foco dos investimentos para este ano está em marketing e propaganda. Boa parte, buscando fixar a marca e atingir novos patamares. “Será o salto de qualidade que estamos precisando para firmar nossa marca na comunidade e possibilitar a expansão pela região”, comenta o proprietário da Comercial Souza, Jonis Mendes.

Atualmente, a empresa de Mendes conta com uma loja. Foi justamente a vontade de crescer que motivou a contratação de uma agência para desenvolver campanhas de marca, padrões de loja e outros atrativos. Segundo o empresário, a necessidade foi identificada ao alcançar um limite de crescimento e metas. Para poder expandir sua marca e atingir outros clientes, ele entendeu que era necessário realizar um investimento antes de crescer mais.

O montante é ousado se levada em conta a apreensão atual do mercado: Mendes espera crescer 25% em 2015. A meta demandou cerca de R$ 20 mil voltados para criação de uma nova logomarca e identidade visual.

Como investir?
Pergunte-se: quem sou eu e onde desejo chegar? Com as respostas em mãos, pode-se iniciar um plano de investimento em marketing e propaganda. A ideia é vender, mas é preciso definir para quem. “Se quero ser uma loja de bairro, vou pesquisar para ser a loja mais legal do bairro”, explica o presidente da Átomo Comunicação, Odilon Machado.

As grandes redes levam vantagem nesse sentido: mais vendas significam mais lucros e, consequentemente, mais investimentos. No entanto, há ferramentas que podem ser utilizadas a fim de reunir o aporte necessário. Uma delas é o contato com fornecedores. Varejistas e fabricantes podem estabelecer parcerias visando alavancar as vendas. “Isso é muito comum nas grandes redes”, diz Machado. “O fabricante ajuda a loja nos investimentos em propaganda visando mais vendas. É um investimento em conjunto que pode gerar benefícios mútuos”, destaca.

É importante lembrar que as ações devem sempre focar na realidade do mercado e nunca nas posições da empresa, seus proprietários e funcionários. Além disso, devem ser contínuas, mesmo em momentos de instabilidade. “Devido à situação do comércio, estamos segurando os investimentos, porém não podemos deixar de investir em marketing e propaganda, mesmo que em menor quantidade”, comenta uma das proprietárias da Modernizarte, Carolina Coelho.

Outras ações podem ser puxadas pelos investimentos. Com o ímpeto de vender mais, vem a busca por melhores condições de atendimento e serviços. “Ações de qualidade e treinamento são, sem dúvidas, alavancadas com o trabalho da marca”, comenta Zela.

Leia a reportagem completa na Móbile Lojista 318.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile