E-commerce cresce 51% durante Black Friday

Durante a Black Friday ofertas atraíram 1,2 milhão de consumidores em todo o País, sendo que 18% desse público realizaram sua primeira compra online

Publicado em 2 de dezembro de 2014 | 11:41 |Por: Marina Werneck de Capistrano

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Divulgação Berlanda

Varejo movimentado também nas lojas físicas

Varejo movimentado também nas lojas físicas

A Black Friday deste ano no Brasil resultou em um faturamento de R$ 1,16 bilhão, o que representa um crescimento nominal de 51% em relação a 2013. A informação é da E-bit, empresa especializada em informações do comércio eletrônico, e refere-se às vendas realizadas somente na sexta-feira (28/11). Se formos considerar também as compras efetuadas na véspera, o valor chega a R$ 1,4 bilhão, 51% maior que o ano anterior, já que muitas das ofertas estavam no ar desde quinta-feira, ação que atraiu muitos consumidores por antecipação.

Para o diretor executivo da E-bit, Pedro Guasti, a previsão foi confirmada, já que a cada ano o evento ganha maior adesão do varejo e do próprio público. “O faturamento da Black Friday neste ano atingiu a expectativa que aguardávamos e representou o maior faturamento em um único dia no e-commerce”, assinala.

Leia mais sobre a Black Friday:
CEO da GS&ECOMM fala sobre evento
Móveis são foco da Berlanda
Os preparativos do Magazine Luiza

Os pedidos da sexta-feira chegaram a 2,2 milhões com o tíquete médio de R$ 522 – um crescimento de 32% em relação à última edição. Segundo o diretor, “a elevação do tíquete médio foi reflexo do aumento da confiança na data pelo consumidor e a possibilidade de efetuar bons negócios e economizar, muitas vezes para antecipar as compras de Natal”.

Em comparação a uma sexta feira comum (no caso, a última sexta feira de outubro de 2014), a Black Friday se destacou por superar dados nos seguintes quesitos: 867% no faturamento; 619% na quantidade de pedidos; e 536% em número de consumidores únicos. A situação se repete no mobile commerce com 609% de aumento no faturamento e 600% na quantidade de pedidos. Na plataforma móvel, os shares transacional e financeiro foram de 7%.

(com informações da E-bit)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile