Dicas para aumentar o lucro no Natal

A partir de informações compiladas pelos especialistas do Sebrae de São Paulo é possível estimular o impulso de compara e ter mais lucro nessa época

Publicado em 3 de dezembro de 2014 | 11:29 |Por: Maria Heloisa de Miranda, equipe de conteúdo

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Paulo Pinto

Natal no varejo

Em São Paulo o comércio já registra alta no mês de dezembro

O Natal é o período de maior lucro para os lojistas, sendo uma das datas festivas mais importantes no calendário. Pensando em como aumentar as possibilidade de ganhos no período, o Sebrae -SP formulou as seguintes dicas, que podem impulsionar as vendas. Entre elas estão a organização do estoque e disposição dos produtos no ponto de venda.

“As datas comemorativas são fundamentais para que o comércio seja aquecido, ajudam a impulsionar os negócios e consequentemente a economia do País. Dependendo da atividade, o faturamento do empresário pode até mesmo dobrar na época de Natal.” afirma o diretor-superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano.

Leia mais:
Lojistas ganham com a padronização do ponto de venda
No e-commerce, previsão é que Natal cresça 22%
CNC revisa projeção para vendas de fim de ano

Paulo Pinto

Natal no varejo

Para atrair o cliente, chame atenção pela vitrine e decore a loja no clima natalino

A dica que norteia todo o processo é prestar atenção ao consumidor e fazê-lo explorar os sentidos por meio da visão, tato, cheiro e paladar. Instigar o cliente é o primeiro passo para chegar a esse ponto. É preciso antes o atrair para a loja, por meio da vitrine. As sugestões estão divididas de acordo com a modalidade do comércio, de rua, shopping ou e-commerce.

Nesse período as pessoas estão mais aptas a comprar devido ao recebimento do 13º salário e esse é o ponto crucial para o lojista: estimular. É importante ter em mente os erros e acertos do mesmo período em anos anteriores e, com isso, organizar os produtos para acertar neste ano.

Para vender

Seja claro: opte por não esconder e não manipular o preço do produto e do frete para atrair os consumidores. Evidencie todos os valores que fazem parte da compra e, assim, o consumidor não se sentirá iludido.
Acessibilidade: facilite o acesso do cliente ao produto, a dica vale principalmente para as lojas de autosserviço.
Atenção: dê ao seu cliente exclusividade; dê atenção ao que ele diz e identifique suas necessidades.
Sinalização: dedique atenção à sinalização. Quando os produtos estão bem sinalizados as vendas acontecem mais rápido.
Soluções: mostre ao cliente as diversas possibilidades, não deixe que ele acredite que há só uma saída. Ofereça opções.
Criatividade: abuse dessa característica, combine produtos para montar kits, ou compor ambientes que despertem a necessidade do conjunto no cliente.
Estoque: manter controle do estoque traz muitos benefícios, um deles é que permite ajustes de curto prazo o que aumenta as vendas e planeje o recebimento de produtos, faça um cronograma para ajudar nessa tarefa.

Independente do tipo de negócio, é necessário que o bom atendimento seja prestado a todos. No caso de comércio virtual, é importante permitir que o possível consumidor consiga contato fácil com a empresa, seja por meio de chat, e-mail ou mesmo telefone. Outro tópico importante é estar preparado para a alta movimentação, agilidade e paciência no trato com o cliente são primordiais.

Loja de rua

Uma boa dica é investir na experiência visual do consumidor, além de atrair pela vitrine, e deixar os produtos expostos em pontos estratégicos. O lojista deve atentar para a altura dos produtos, observando que 1,6 m é a estatura média do brasileiro. Também é preciso atentar para a iluminação, tanto durante o dia quanto no período da noite. Esse detalhe tem potencial na experiência de compra e, aplicado corretamente, favorece a mercadoria.

Lojas de shopping

A atenção é dobrada porque a concorrência está na porta ao lado. Há grande chance de o cliente sair da loja e, na seguinte, encontrar os mesmos produtos e ter uma experiência diferente. O lojista deve se diferenciar, abusar da criatividade, investir no visual da vitrine, misturar peças tradicionais e lançamentos. Uma solução é fazer bom aproveitamento do espaço criando pontos focais. Outras opções incluem arriscar com as vendas cruzadas e oferecer um mix de produtos variado, de modo que o cliente seja induzido a comprar mais.

Reprodução

Natal no varejo

No e-commerce, as empresas investem na comunicação relacionada ao tema

No e-commerce

Nesse caso, as empresas podem adaptar o layout da homepage para a ocasião. Vale lembrar que a diagramação interessante e diferenciada, focando na data, é indispensável. A navegação deve ser intuitiva e possibilitar ao cliente obter mais informações do produto. Permitir o zoom na peça corresponde ao toque no produto em uma loja física.

A internet ainda é alvo de desconfiança, por esse motivo, demonstrar que o seu negócio é seguro e que ele não encontrará problemas caso efetue a compra é essencial. Vale depoimento de outros usuários e sistemas de segurança. Também é importante cumprir prazos de entrega, pois um cliente insatisfeito pode causar bastante problemas para a marca.

(com informações da assessoria de imprensa)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile