Design Thinking inova e gera soluções criativas para problemas

Essa metodologia vem conquistando espaço como ferramenta para repensar o negócio sob a perspectiva do consumidor

Publicado em 11 de maio de 2014 | 10:17 |Por: Marina Gallucci

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Shutterstock

Design Thinking

Ferramentas de Design Thinking ajudam empresas a pensarem na inovação

Os produtos comercializados pelas indústrias de móveis seriados têm passado nos últimos cinco anos por um processo de evolução em que muitas variáveis podem ser destacadas, como investimentos em novas tecnologias de produção, diferentes matérias-primas, lançamento de linhas para públicos distintos, surgimento de novas marcas de móveis e o maior acesso a informações, eventos e lançamentos.

É o que afirma a consultora Andrea Krause, da Siq Marketing, agência especializada nos segmentos de arquitetura, design e mobiliário, e que cedeu entrevista à Mobile Lojista com a ajuda de informações obtidas do especialista em design estratégico, Marcos Batista. Por outro lado, segundo ela, a área de design do produto ainda carece de inovação. “Infelizmente o conceito do ‘Copy and Paste’ [copiar e colar] é adotado por algumas empresas para manter a competitividade de seus produtos, muitas vezes estimuladas pelo varejo”, lamenta.

Leia mais:
– Aumento de investimentos sinaliza crescimento da economia
– Pesquisa aponta crescimento nas vendas em maio
– Representante comercial movimenta o mercado moveleiro

Para a consultora, o varejo de móveis precisa passar por um processo de reflexão “e principalmente inovação, mudando a forma de pensar a gestão por meio do pensamento do design, especialmente nos segmentos de mercado das classes B e C”, complementa.

O professor e coordenador do Centro de Empreendedorismo da Fundação Armando Álvares Penteado (Faap), Marcos Hashimoto, diz que quanto mais tempo se atua em determinada área, mais barreiras são criadas à capacidade de pensar diferente. “Acabamos sempre nas mesmas soluções, adotando os mesmos caminhos, encontrando as mesmas respostas”, diz.

Para ele, um dos maiores entraves à inovação é a constante padronização e informatização, que deixam pouco espaço para a criação. “O brasileiro sabe improvisar melhor que outras culturas, mas, ainda assim, vivemos em uma sociedade em que pensar diferente é motivo de isolamento social. Parece que se está reduzindo o número de pessoas dispostas a buscar caminhos alternativos e que se recusam à massificação da cultura, e com isso se diminui a capacidade de pensar diferente, cultivar as próprias opiniões e ser criativo”, desabafa.

Arte: Criação Móbile

Design Thinking

O superintendente de Inovação em Tecnologia & UX do Itaú Unibanco, Fabricio Dore, e a consultora Andrea Krause, do SIQ Marketing, definiram momentos-chaves no processo do Design Thinking

Confira essa reportagem completa na edição 305 da revista Móbile Lojista.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile