Comportamento de consumo é tema de graduação

Novo curso da ESPM une conceitos de mercado e da psicologia para preencher a necessidade de entender cada público-alvo

Publicado em 9 de abril de 2015 | 14:02 |Por: Frances Baras

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Adriano Adrião

Comportamento de Consumo - Professor Renê

Renê: “O curso vai fornecer ferramentas para estes alunos conhecerem o comportamento em todas as possibilidades concretas de mercado”

Em aproximadamente quatro anos, quando estiverem formados os primeiros cientistas sociais do consumo, será mais fácil entender por que determinados grupos preferem móveis de algum estilo em detrimento de outro; se optam por acabamentos mais claros, escuros, brilhosos ou foscos, entre outras variáveis em seu comportamento de consumo de mobiliário.

Ciências Sociais do Consumo é o nome da nova graduação da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), que terá sua primeira turma iniciando as aulas no mês de agosto deste ano. Quem conta mais sobre a iniciativa pioneira no Brasil é o coordenador do curso, o professor Mário Renê.

Leia mais:
Conheça 10 tendências de consumo para 2015
Consumismo pós-demográfico influencia marcas
O que o novo consumidor quer do varejo

“O curso surgiu para tapar uma lacuna. Existe uma boa oferta de graduações ligadas à propaganda, administração, engenharias e, do outro lado, no mundo das ciências sociais, antropologia, psicologia, filosofia, história, mas não existia uma que oferecesse uma carga grande de humanidades e, ao mesmo tempo, mercado, gestão e pesquisa”, aponta.

Renê destaca que o aluno vai ter a oportunidade de conhecer bastante sobre o comportamento humano e, em conjunto, saber o que é e como funciona a gestão dentro de uma empresa que utilize essas informações. “O foco será inseri-lo em atividades e projetos em que ele consiga aplicar os conhecimentos de humanidades em gestão de consumo”, completa.

Destaques

Oswaldo Corneti/ Fotos Públicas

Comportamento consumo

Consumo em evolução torna fundamental aprofundar conhecimento e informações para atuação no mercado, lembra o professor Mário Renê

Aprofundar conhecimento em neurociências e na sexualidade humana é apontado pelo coordenador como um dos diferenciais do curso: “Há uma carga de quase 25% nas ciências do pensamento e do comportamento, uma disciplina inteira sobre sexualidade humana para mostrar como as pessoas são realmente diferentes e como isso interfere nas questões de comportamento de consumo e mercado”.

Renê lembra que já há estudos – chamados de psicografia – que vão além da demografia “no sentido de homem/mulher, rico/pobre” e estão ligados também à antropologia. “Com o conhecimento sobre cada perfil de público dentro destes grupos demográficos é possível [para a área de mobiliário] fazer o desenho do móvel, o acabamento e até mesmo a comunicação mais adequada”, finaliza.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile