Comércio no Dia das Mães cresce 1,3% em São Paulo

No comércio do Dia das Mães de 2017 não houve espaço para móveis e eletrodomésticos, em decorrência do estreitamento orçamentário das famílias

Publicado em 17 de maio de 2017 | 9:00 |Por: Cleide de Paula

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Depois de caír dois anos consecutivos, o comércio no Dia das Mães do varejo paulistano tiveram alta média de 1,3% nesta primeira quinzena de maio frente ao mesmo período de 2016, segundo o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

As comercializações à vista foram melhor: o movimento subiu 4,7%, impulsionado por artigos de menor valor como roupas, calçados, acessórios e perfumaria. Já as vendas a prazo caíram 2,2%. “O crescimento desses bens semiduráveis está alinhado com o que nossa pesquisa indicou: que nesse Dia das Mães não haveria espaço para móveis e eletrodomésticos, em decorrência do estreitamento orçamentário das famílias e também dos juros altos”, analisa Alencar Burti, presidente da ACSP e da Facesp. “O resultado é muito bem-vindo e deve ser comemorado, visto que é uma das datas mais importantes para os lojistas”. Ele salienta que o resultado reflete fortemente o evento comemorativo e, por isso, não poder ser projetado para o resto do mês.

No Dia das Mães de 2016, o Balanço de Vendas/ACSP registrou diminuição média de 17,2% sobre igual período de 2015. Já em 2015, o recuo foi de 2,6% em relação ao ano anterior. A última elevação havia sido em 2014 (2,4%).

– Baixa renda compromete mais da metade dos ganhos com produtos financeiros

Variação mensal
Nos primeiros quinze dias de maio de 2017, as vendas do comércio da capital paulista tiveram um salto de cerca de 20,1% em relação à primeira quinzena de abril, resultante do efeito sazonal – o Dia das Mães. No sistema à vista, o aumento foi de 40,1%, beneficiado pelos produtos de menor valor. O sistema a prazo teve leve alta de 0,1%. “Insistimos em que o Banco Central promova cortes mais agressivos na Selic, para que a baixa dos juros seja repassada o quanto antes para o consumidor. Só assim ele ficará mais confiante e estimulado a adquirir produtos de maior valor”, diz Burti.

O Balanço de Vendas da ACSP é elaborado pelo Instituto de Economia da entidade com base em amostra da Boa Vista Serviços.

Comércio no Dia das Mães

Indicador de crédito ao consumidor


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook