Antecipador de tendências: o móvel gaúcho pelos fabricantes

Perfil empreendedor dos moveleiros confere à produção do Estado características de pioneirismo

Publicado em 19 de abril de 2014 | 14:28 |Por: Marina Gallucci

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Além das características técnicas do mobiliário produzido no Rio Grande do Sul, dentre as maiores particularidades do móvel gaúcho apontadas pelas fontes consultadas pela reportagem da Móbile Lojista estariam a ousadia, a inovação e a capacidade de antecipar tendências.

Entre os que defendem esse ponto de vista, está o arquiteto e designer de produto, Gustavo Bertolini. Para o profissional, o advento dos móveis planejados e a busca de alternativas além das grandes redes, principalmente no período entre 1984 e 1992, demonstrou essas qualidades do moveleiro gaúcho.

Leia mais:
Rio Grande do Sul é destaque no mobiliário brasileiro
Henrique Tecchio fala sobre a Movelsul Brasil 2014
Sindmóveis faz pesquisa com expositores da Movelsul

“Como não tínhamos o poder de ser o varejo e ter as mesmas informações de argumentar nossos produtos e seus diferenciais, fomos ser, também, comércio”, declara. Ele analisa que esse é um “grande balizador”. “Hoje, vários outros ramos foram para este caminho, mas começou com a gente”, defende.

O designer também aponta o início da introdução no mercado das portas em alumínio, em 1997, que ajudou no desenvolvimento da cadeia moveleira como um todo. “Em um primeiro momento era extremamente sofisticado, começamos a trazer de fora. Mas, depois, começou a ficar acessível para outros. E, hoje, nem cogito [importar], pois desse impulso nasceram outras empresas [fornecedoras]”, relembra.

Confira essa reportagem completa na edição 304 da revista Móbile Lojista.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile