68% dos consumidores pagarão dívidas com o 13º

Segundo pesquisa da Anefac, o indicador de intenção de pagamento de dívidas subiu 9,68% em relação a 2013

Publicado em 10 de novembro de 2014 | 14:08 |Por: Marina Gallucci

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Fernando Frazão Agência Brasil

Neste ano os produtos que mais vão atrair os recursos do 13º salário serão: celulares com 75%, roupas 73% e eletroeletrônicos com 67%

Neste ano os produtos que mais vão atrair os recursos do 13º salário serão: celulares com 75%, roupas 73% e eletroeletrônicos com 67%

O destino do 13º salário da maior parte dos consumidores brasileiros não serão as compras de Natal segundo pesquisa divulgada pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac). O levantamento indica que 68% dos consumidores pretendem usar a renda extra para quitar dívidas – aumento de 9,68% na comparação com o ano passado – e apenas 11% devem gastá-lo com presentes, uma queda de 21,43% em relação a 2013.

Para a entidade, os números demonstram que a redução da atividade econômica, elevação das taxas de juros e inflação elevaram o endividamento dos consumidores, que, por sua vez, sentem mais dificuldades e denotam mais preocupação ao gastar no fim de ano.

Houve igualmente uma redução no percentual de consumidores que pretendem poupar parte do que sobrará de seu 13º salário, redução de 50% sobre 2013 e isto se deve ao fato de que com o maior endividamento das famílias a maior parte destes recursos serão destinados ao pagamento de dívidas o que reduz o volume de recursos que sobram para aplicações financeiras.

Leia mais:
Dez dicas para aumentar as vendas no fim de ano
CNC revisa projeção para vendas de fim de ano
SPC Brasil: Gastos serão maiores no Natal

Um percentual ainda menor, de 2%, pretende utilizar parte do 13º salário para a compra ou reforma de suas residências – porém é o mesmo verificado no ano passado. Além disso, no comparativo com 2013, o estudo demonstrou uma queda na intenção de compra de produtos de maior valor agregado, como eletrônicos (-1,47%), informática (-2,44%) e itens de linha branca (-11,11%).

Intenção de gasto

A pesquisa também trouxe dados sobre os valores que os consumidores pretendem gastar no fim de ano, seja com o dinheiro proveniente do 13º salário ou de empréstimos. Em 2014, 87% dos consumidores tem intenção de gastar no natal até R$ 500, contra 80% em 2013. Já os que planejam gastos maiores do que esse valor somam 13% – eram 20% em 2013.

As maiores elevações com crescimento de 16,67% de 2013 para 2014 se deu entre os consumidores que pretendem gastar até R$ 100, seguindo-se daqueles que programam compras entre R$ 200 e R$ 500 – com um crescimento de 7,50%.

As maiores reduções – com queda de 50 % – se deram entre os consumidores que pretendem gastar entre R$ 1 mil e R$ 2 mil e entre R$ 2 mil e R$ 5 mil, seguindo-se daqueles que intencionam comprar entre R$ 500 e R$ 1 mil – decréscimo de 27,27%.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile