Expectativas do consumidor em junho permanecem estáveis

De acordo com o indicador da Confederação Nacional da Indústria, o cenário ainda é de pessimismo entre os consumidores brasileiros

Publicado em 23 de junho de 2017 | 15:10 |Por: Pedro Luiz de Almeida

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Findando a metade de 2017, as expectativas do consumidor em diversos segmentos, se mantêm abaixo dos patamares necessários para estimular uma recuperação do consumo suficientemente forte para impulsionar a atividade econômica, aponta a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Publicado hoje (23), o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec) ficou estável em 100,5 pontos em junho, após a queda de 2,5% no mês de maio. O indicador está 0,5% abaixo do registrado em junho do ano passado e 7,4% menor do que a média histórica (108,5 pontos). Sendo que, quanto menor é o índice, mais pessimista é a avaliação dos consumidores.

Fonte: CNI

expectativas do consumidor

Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec)

De acordo com a pesquisa, as expectativas do consumidor brasileiro para os próximos seis meses em relação à inflação, ao desemprego ao endividamento e à situação financeira ficaram estáveis em junho frente a maio. Entretanto, o levantamento apresentou uma perspectiva mais otimista quanto a renda mensal. O indicador de expectativas da renda pessoal aumentou 2,1% na comparação de junho com o mês anterior. Contudo, na comparação com o mesmo mês de 2016, está 0,8% menor.

Já o indicador de expectativas do consumidor para compras de bens duráveis e de maior valor agregado, como móveis e eletrodomésticos, obteve um recuo 1% e o de endividamento caiu 0,9% em relação a maio. Isso significa que aumentou a cautela com o consumo e as pessoas estão mais endividadas.

expectativas do consumidor

Como ler os índices: Quanto maior o índice, maior o percentual de respostas positivas, ou seja, maior o percentual de respondentes esperando queda na inflação ou desemprego, esperando aumento da renda pessoal, esperando aumentar as compras de bens de maior valor, com melhor situação financeira ou menos endividado

Esta edição do Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec), feita em parceria com o Ibope Inteligência, ouviu 2.002 pessoas em 143 municípios do País entre os dias 8 e 12 de junho.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile