Puxadores fogem do básico e agregam personalidade ao visual do mobiliário

Profissionais da Häfele, Akeo, RFC Alumínios e Metalnox comentam qualidades de puxadores de alumínio e tradicionais dentro do setor

Publicado em 18 de outubro de 2018 | 8:00 |Por: Portal eMobile

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Puxadores podem parecer apenas mais um pequeno detalhe nos móveis. Contudo, possuem traços que fazem a maior diferença. Puxadores tradicionais, parafusados, podem ser tanto irrelevantes, como dar um charme vintage à peça, enquanto perfis de alumínio proporcionam um ar mais moderno, arrojado, ergonômico e personalidade ao visual do mobiliário. O melhor tipo é relativo, vai do gosto de cada cliente e do projeto de cada marceneiro ou arquiteto. De acordo com o gerente de produto da Häfele, Ricardo Schartner, um puxador pode fazer todo o diferencial no design do móvel.

Perfil de alumínio

Segundo o analista de pesquisa e desenvolvimento da Metalnox, Pablo Zelindro, os puxadores em perfil de alumínio, apesar de tomarem toda a extensão do painel, proporcionam uma estética de encaixe, que deixa o design mais simples, porém mais arrojado. “É mais uma questão de estética e custo-benefício. Se formos comparar com dez anos atrás não havia muitas opções de puxadores. Hoje temos um desenvolvimento interno que diariamente está criando produtos que fogem do convencional levando em conta a qualidade, resistência e anatomia do puxador”, afirma.

Outra vantagem é a questão da limpeza. Em uma cozinha, em relação a outros tipos de puxadores, o perfil de alumínio acumula menos gordura, menos sujeira, além de ter uma vida útil maior, pois a pega dele é sempre em lugares diferentes por estar distribuído em toda a largura ou altura da porta, de modo que o desgaste seja menor.

Divulgação Metalnox

Puxadores

Puxadores Funzionale, da Metalnox

Zelindro também destaca que os puxadores não são pensados apenas para o consumidor final, mas também para os próprios marceneiros. “Em relação aos puxadores normais, um benefício que o perfil puxador tem é que, independente do tamanho da chapa, é só cortar e encaixar. Antigamente era montada a parte estrutural em módulos e eram aplicados no ambiente, hoje tem casos que a própria chapa de MDF é cortada em cima do caminhão, o móvel é montado na hora. Muda totalmente a estrutura. É uma forma de trabalho móvel. Bem mais ágil”, explica.

Segundo o diretor geral da RFC Alumínios, Rodrigo Cavaco, os puxadores em perfil de alumínio ganharam bastante espaço no mercado. Ele estima que o produto seja usado em cerca de 80% dos móveis sob medida e seja utilizado por aproximadamente 60% da indústria de mobiliário, principalmente com a criação de ligas mais leves, resistentes e de menor custo.

“A diferença entre a linha pesada e a linha leve não é maior resistência, mas é a realidade do mercado que tem a questão do custo bem presente. Ambas as linhas fazem parte do mesmo segmento, mas ainda têm clientes que preferem a linha pesada. E aquele cliente de móveis de preço mais baixo também consegue introduzir o perfil de alumínio que traz uma beleza pro móvel com a linha leve, em questão de custo”, comenta Cavaco.

Divulgação Häfele

Puxadores

Puxador Acryl, da Häfele

O diretor da RFC observa a situação do mercado imobiliário atual. Com a oferta cada vez maior de apartamentos de tamanho reduzido, as portas de correr otimizam os espaços especialmente para casos em que os ambientes são tão reduzidos que não há espaço para se abrir uma porta de armário.

– SCM realiza Portas Abertas com apoio da Promob

Nesse ponto, os puxadores em perfil de alumínio nas portas de correr não funcionam apenas como simples dispositivos para abrir e fechar portas, mas como proteções contra o empenamento das mesmas. “Hoje, a durabilidade do alumínio é vitalícia, apenas caso se coloque algum produto de limpeza – não indicado – que possa danificar o acabamento. De resto, a durabilidade é de anos e anos. Além disso, eu diria que o diferencial é a beleza, e a qualidade no trabalho do marceneiro”, completa.

Puxadores tradicionais

Já os puxadores lineares, apesar de perderem um pouco o espaço em móveis sob medida, ainda são líderes no mobiliário seriado. Para a analista de marketing da Akeo, Adriane Tremarin, o aspecto sensorial ainda é um fator predominante neste tipo de móvel. “Quando se toca num puxador e sente a qualidade, a imponência, a sofisticação, se enxerga todo o produto dessa forma, pois as pessoas conferem o item numa loja abrindo as portas. A visão e o tato são fundamentais no ato da compra”, destaca.

Divulgação Akeo

Puxadores

Puxador Noblesse, da Akeo

A mescla de diferentes tipos de puxadores é uma tendência nos móveis sob medida. “Estamos entrando num momento em que os produtos buscam o resgate à identidade. Propostas com diferentes puxadores num mesmo produto ganham demanda no mercado em que em algumas portas se utiliza o perfil linear e em outras compõe com puxadores em ABS ou Zamac”, explica Tremarin.

Esse jogo de composição, segundo a analista da Akeo, tem ganhado novos olhares do consumidor, cada vez mais exigente. “O marceneiro tem a facilidade de trabalhar superfícies, moldar estruturas, usinar detalhes, utilizar diferentes pantones, criar rebaixos e texturas valorizando ainda mais onde será fixado o puxador, criando um conceito na peça, integrando o puxador ao produto como um sólido só. Este é um diferencial do marceneiro por fazer produtos únicos”, enaltece.

Divulgação Häfele

Puxadores

Puxador Loch, da Häfele

Na visão de Schartner, da Häfele, esta é uma tendência mundial, enfatizada nos últimos eventos internacionais de móveis e decoração. “Recentemente na EuroCucina percebeu-se a tendência do design assimétrico e desencontrado. Algo que dá impressão de estar ‘fora do esquadro’. Isso trás novas possibilidades para uso de puxadores convencionais. Além que abre um novo campo para desenvolvimento de novos modelos”, comenta.

E é nisso que a Häfele tem se concentrado, buscando soluções que agregam mais valor ao móvel. “Temos focado nos puxadores do tipo alça e ponto, visto que agregam um diferencial de design ao móvel. Como no mercado brasileiro existe uma enxurrada de puxadores de perfil/barra, não visamos este mercado, pois se tornou um mercado de competição por preço”, contrapõe o gerente de produto, que completa. “Buscamos oferecer produtos diferenciados que possam interferir no design do móvel de forma positiva, dando um toque especial de personalidade ao móvel”.

– Gestão de processos na marcenaria: o que é e que ferramenta utilizar

Se por um lado, como lembrou Rodrigo Cavaco, de modo geral o mercado atualmente está bastante subordinado a uma questão de preço, por outro, o consumidor está mais bem informado sobre as opções e possibilidades disponíveis. De modo que todos conseguem cortar gastos, sai na frente quem apresenta soluções tanto com menor custo quanto com boa qualidade.

“Hoje o custo dos dois é bem parecido, mas o custo-benefício do perfil de alumínio acaba compensando mais, pois é possível fazer portas de correr, portas com espelho, portas acrílico, com madeira, com o próprio perfil sendo inteiriço de ponta a ponta e ajuda, também, a não empenar portas”, analisa o diretor da RFC Alumínios.

Reportagem originalmente publicada na edição 98 da Móbile Sob Medida


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile