Ao longo dos anos, ferragens passaram de coadjuvantes a protagonistas no mobiliário

Principalmente pela evolução tecnológica dos produtos, as ferragens deixaram de ser mero componente do mobiliário

Publicado em 2 de outubro de 2018 | 8:00 |Por: Thiago Rodrigo Pereira da Silva

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Com cada vez mais tecnologia e propiciando funcionalidade, ergonomia e design ao móvel, as ferragens no mobiliário sob medida evoluíram para tornar-se itens que, em muitos casos, diferenciam e definem a compra do móvel, ao proporcionar conforto e beleza aos ambientes. Somam-se a isso inventos que tornam o móvel um item híbrido, incorporando novas funções e ganhando uma quarta dimensão que abrange toda a tecnologia agregada a ele, como recursos de iluminação, som e conectividade.

Diferente de antes quando muitas ferragens alemãs e italianas eram importadas e vendidas somente em lojas especializadas, hoje são produzidas pela indústria nacional. Esta ampliação da oferta de fornecedores e variedade de itens estimulou uma demanda reprimida por itens cada vez mais diferenciados.

Baixe um guia sobre os tipos de ferragens para que o cliente escolha qual ele deseja

Desta forma, as ferragens no mobiliário sob medida mais comuns como dobradiças e corrediças passaram a integrar sistemas de abertura por toque, movimentações silenciosas e fechamentos com amortecimento. E outros componentes surgiram para tornar o móvel mais prático e eficiente para o uso no dia a dia, como sistemas de elevação com diversas possibilidades de abertura, sistemas deslizantes para portas, gavetas com sistema elétrico, ferragens inteligentes para escritório e organizadores para nichos.

Transformações das ferragens no mobiliário sob medida

O ponto de mudança que surgiu para as corrediças foi a criação de modelos apoiados, representando grande avanço tecnológico para a época. “A facilidade para abrir gavetas ganhou os consumidores. Aquele momento foi o início para o desenvolvimento de novas soluções que promovem conforto, otimização de espaço e design também na área interna dos móveis”, lembra a coordenadora de marketing da FGVTN, Tatiana Burigo.

A partir disto, diversas soluções foram surgindo com esse objetivo, como as corrediças telescópicas, preferidas pelos marceneiros pela oferta de praticidade, facilidade de instalação e bom custo-benefício. “Como as corrediças telescópicas representam uma fatia importante do mercado, as indústrias continuaram investindo na melhoria do produto e em acessórios como sistemas de abertura por toque, amortecimento, extração total da gaveta, cargas diferenciadas e materiais como inox para áreas úmidas”, comenta Tatiana.ferragens no mobiliário sob medida

O gerente comercial da Albras, Fernando Lobo, explica que as corrediças telescópicas são um produto que elevaram a qualidade dos móveis e conquistaram clientes. Por isso, o produto teve um aumento considerável em vendas nos últimos anos. “Consegue suportar mais carga que as corrediças apoiadas e fez com que os marceneiros pudessem fabricar gavetas com tamanhos maiores, melhorando em design e funcionalidade dos móveis”, aponta. E a substituição para a evolução deste produto – as corrediças invisíveis – já acontece em algumas regiões do Brasil.

Em dobradiças, eram utilizadas ainda as de esquadrias que evoluíram para as caneco. “Não contávamos com a inovação e alta performance dos produtos atuais, que se pode optar por portas com sobreposição total, parcial ou embutida. Para garantir mais funcionalidade, também foram criadas com vários ângulos de instalação”, diz a analista de marketing da Bigfer, Sabrina Soares.

Novas peças, mesmas funções

Para alcançar um resultado que encante totalmente o consumidor final, o marceneiro precisa planejar bem o móvel, pensando estrategicamente qual é o melhor produto para cada necessidade. E as soluções mais recentes como sistemas articulados de elevação e sistemas deslizantes para portas se enquadram nisto, assim como aramados que agregam flexibilidade, usabilidade e ergonomia, e atendem a necessidade de armários organizados e funcionais, principalmente na cozinha.

Outras ferragens no mobiliário sob medida, como as de canto possibilitam um acesso tranquilo aos itens estocados nas quinas dos armários. Os sistemas articulados facilitam a abertura e o fechamento de gabinetes aéreos e garantem usabilidade e conforto no dia a dia, uma opção às dobradiças que garantem melhor uso no abre e fecha das portas posicionadas, por exemplo, acima de geladeiras.ferragens no mobiliário sob medida

Já os sistemas deslizantes estão consolidados no mercado como soluções ideais para pequenos espaços e incorporam sistemas de amortecimento suaves e silenciosos. “Além do funcional, os sistemas também possuem diferenciais estéticos para o móvel, pois podem ser utilizados em portas de diversos materiais e acabamentos. Porém, para um acabamento perfeito é importante conhecer o sistema indicado para cada tipo de aplicação”, considera o supervisor de marketing do Grupo Rometal, Filipe Gasparetto.

E justamente por conferir um design clean e moderno, o diretor comercial da Joelini, Elias Rene Quezada Burgos, assinala que podem ser utilizados em todos os projetos. “Não só o marceneiro, como o consumidor final já exige móveis que possibilitem um melhor aproveitamento do espaço, item essencial na maioria dos ambientes. Este é o grande diferencial a se considerar no sistema deslizante”, aponta.

Potencial

Para o marceneiro é sempre importante estar informado sobre as características de cada sistema, e que tipo é mais indicado para o padrão do móvel que ele está desenvolvendo. “Quando ele apresenta tecnologias como o amortecimento de portas para seus clientes, seja por meio de showroom ou de displays em pontos de venda, o cliente é encantado pelos benefícios e diferenciais que estas novas ferragens possuem, e é dessa maneira que as novas tendências em ferragens chegam até a casa do consumidor e são cada vez mais utilizadas em projetos de mobiliário”, frisa Gasparetto, da Rometal.

O gerente de produtos da Häfele, Ricardo Schartner, acrescenta que sempre que o marceneiro oferecer algo novo para o cliente, que ele não pode encontrar nos seus concorrentes, o profissional estará garantindo uma decisão de compra que deixa de ter como principal ponto o preço. “Ou seja, para fugir da concorrência por preço é necessário inovar. E nada melhor do que inovar com ferragens que trazem movimento e vida para o móvel”.

Quarta dimensão

Tratando da quarta dimensão do móvel, o marceneiro pode facilmente adicionar novos elementos ao móvel. No que diz respeito à iluminação, a Häfele oferece ao mercado a linha Loox. “Esse sistema possui utilização extremamente simples graças ao processo de instalação plugue e ligue. Desta forma, os marceneiros sem a necessidade dos conhecimentos técnicos de um eletricista”, assinala Schartner, gerente de produto da empresa.

Já o sistema de som Sound System segue tem aplicação invisível. “Funciona por meio do princípio de reverberação das próprias chapas de madeira que compõem o móvel e seu controle é feito via conexão Bluetooth. Desta forma, nenhuma caixa de som ou aparelho de controle fica à mostra após a montagem do mobiliário”, explica.

Reportagem originalmente publicada na edição 96 da Móbile Sob Medida


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile