Monitorar concorrentes é essencial na geração de negócios

Além do monitoramento, estabelecer objetivos e manter preços competitivos podem auxiliar no crescimento do negócio

Publicado em 12 de outubro de 2018 | 8:00 |Por: Portal eMobile

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O monitoramento da concorrência é uma das práticas mais importantes para as empresas se manterem durante a crise e crescerem fora dela. Como o presidente do Provar/FIA, Claudio Felisoni, aborda, as vendas só crescem de duas maneiras, se a economia vai bem ou roubando clientes da concorrência. Na atualidade, não há mais como ignorar a crise econômica e política nacional no que diz respeito a geração de negócios. Basta para o micro e pequeno empresário conquistar clientes de seus competidores, e para que isto aconteça, esse profissional deve travar uma batalha no setor.

Em termos de mercado, além de ter as finanças sólidas, boa clientela e desenvolver produtos de qualidade, é importante conhecer bem a concorrência, para tomar vantagem sobre os pontos fracos e poder subjugar seus pontos fortes. Como o objetivo de toda empresa é o lucro, os empreendedores, principalmente os pequenos, devem fazer seu dever de casa para se blindar contra imprevistos e construir uma estratégia para crescer no mercado e desenvolver uma política de geração de negócios. Assim, o monitoramento da concorrência se torna uma medida considerável.

Segundo o consultor da unidade de gestão e inovação de produtos do Sebrae Paraná, João Luis Moura, é necessário estabelecer os motivos para o empreendedor monitorar a concorrência para que a prática seja mais positiva. “Uma vez que o empreendedor estabelece os objetivos com clareza o resto fica bem mais fácil, pois como se dará esse monitoramento vai acontecer por meio desse objetivo”, afirma.

Identificando o concorrente

Em termos gerais, existem apenas dois tipos de concorrente para qualquer negócio, os diretos e os indiretos. Os diretos são aquelas empresas que oferecem praticamente os mesmos produtos, buscam atender o mesmo perfil de cliente e, muitas vezes, atuam na mesma região. Já os indiretos têm produtos similares de maior ou menor qualidade e servem clientes que podem não ser o foco da empresa.

Divulgação Sebrae/PR

Geração de negócios

Consultor do Sebrae/PR, João Luis de Moura

Segundo Moura, o principal ponto para prestar a atenção nos concorrentes diretos é o valor. “Normalmente, quando vamos monitorá-los, é bom vermos que tipo de mercadoria eles vendem e principalmente o preço, pois estamos falando de outra empresa que vende o mesmo produto ou serviço e atende ao mesmo público. Então, o preço é uma questão bem importante e desta maneira é possível ter um bom feedback do concorrente direto”, enfatiza.

Quanto aos concorrentes indiretos, o consultor do Sebrae/PR explica que eles são ótimas fontes de ideias e referências na geração de negócios, inclusive olhando para o mercado internacional. “A questão de tendências, o que eles estão fazendo, que tipo de produtos estão ofertando, de que forma estão fazem isso, tipos de promoções, como estão alcançando os clientes, de que forma estão fazendo essas divulgações.”

“Às vezes não é preciso ficar preso ao mercado nacional, pois analisar concorrentes lá fora é uma forma de ampliar referências em um mercado que você não atua, mas pode pegar boas informações”, complementa.

Monitoramento automatizado

Para o CEO da empresa de monitoração de preços Precifica, Ricardo Ramos, a importância de olhar a concorrência é, principalmente, para equalizar o preço e atrair o maior número de clientes. “É monitorar para ter um preço competitivo, mas também para tornar essa quantia rentável. Não adianta ofertar seu produto a um preço muito mais baixo e deixar de ganhar dinheiro”, comenta.

Divulgação Precifica

Geração de negócios

CEO da Precifica, Ricardo Ramos

Principalmente para aqueles empresários com uma loja virtual e uma concorrência mais acirrada, Ramos sugere a contratação de um serviço automatizado nesse processo de geração de negócios. Assim como o cliente, o empresário também deve acessar comparadores de preços na internet. Todavia, pesquisar mesmo que rapidamente alguns sites concorrentes em uma busca manual pode ser bastante trabalhoso.

Além disso, o resultado pode ficar desatualizado assim que a pesquisa é feita. “O custo disso tudo é muito alto em tempo ou contratando um funcionário. Muito provavelmente não será suficiente dada a velocidade com que os preços mudam durante o dia. Para termos uma ideia, em alguns segmentos mais acirrados em termos de concorrência, os preços chegam a mudar sete vezes por dia”, explica Ramos.

Para se manter a frente da concorrência na geração de negócios por meio do monitoramento, sistemas automatizados vem gerando relatórios de preços com um panorama geral do mercado. Ainda há a possibilidade de alterar o preço dos produtos automaticamente dentro dos limites inseridos pelo empresário.

“A ideia é que você se prepare com ferramentas para concorrer com inteligência, pois nem sempre vender muito significa vender bem, porque muitas vezes o empresário está abrindo mão de margem de lucro que não poderia enquanto cria um prejuízo em médio prazo sem enxergar”, analisa o profissional.

Cliente acima do concorrente

Prestar a atenção na concorrência e no mercado é importante, mas é necessário tomar cuidado para não perder o foco. Neste caso, João Luis Moura, do Sebrae, aconselha ter disciplina e foco no cliente. “Com essa crise o que a gente vê bastante é muito empresário atuando como se atuava há três anos, porém o mercado e o comportamento do consumidor mudaram bastante. Esse tipo de ação pode levar uma empresa à falência. As coisas mudaram muito em pouco tempo e pra quem não está atento a isso a chance de estar perdendo mercado é muito grande”, completa.

– Qipu: como usar este aplicativo do MEI na marcenaria

A análise da concorrência é um processo diário e deve ser considerado tão importante quanto ao processo de produção ou situação do estoque. De acordo com o consultor do Sebrae. “Olhar os concorrentes, os clientes, o mercado, deve ser algo que faça parte da rotina, não pode ser esporádico. É algo urgente e importante e que se não for estabelecido de uma forma organizada, dificilmente será feita. É preciso verificar se essas práticas estão surtindo um efeito ou se precisam ser aprimoradas”, finaliza.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile