Avedon Capital Partners adquire Altendorf

Fabricante de esquadrejadeiras não terá mudanças em sua atuação no Brasil em curto prazo, mas contará com aporte de investimento futuro em todo o mundo

Publicado em 20 de outubro de 2017 | 16:40 |Por: Thiago Rodrigo Pereira da Silva

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A fabricante alemã de esquadrejadeiras Altendorf, com matriz em Miden, na Alemanha, e sede no Brasil em Gaspar (SC), foi adquirida pela Avedon Capital Partners. A empresa é conhecida por apoiar empresas líder de mercado e com ambiciosos planos de crescimento e visões estratégicas, comprou uma participação majoritária da Wilhelm Altendorf GmbH & Co. KG.

A aquisição de um dos maiores fabricantes mundiais de serras para processamento artesanal de madeira, metal e plástico, tem o objetivo comum de ampliar a posição premium da marca para máquinas e serviços em processamento de madeira, metais e plásticos com produtos e tecnologias inovadoras para capturar de forma sustentável novos segmentos de clientes e mercados por meio do crescimento orgânico e pela realização do potencial de crescimento externo, anunciou a empresa em comunicado.

Divulgação Altendorf

Altendorf

Joerg F. Mayer e Wolfgang Ruhnau continuarão na equipe de gerenciamento da empresa

Com a Avedon como nova acionista majoritária, os atuais diretores Joerg F. Mayer e Wolfgang Ruhnau passam a ter participação minoritária na empresa. A família Altendorf, em sua terceira e quarta geração, se retira do compromisso corporativo.

A transação fechou com êxito em 6 de outubro de 2017. As Partes concordaram em não divulgar o preço de compra ou quaisquer outros detalhes da compra da empresa de 110 anos de história. Em 2016, o Grupo Altendorf gerou uma receita de 40 milhões de euros.

Altendorf do Brasil

Segundo o diretor da Altendorf no Brasil, Marc Proulx, essa operação não impacta as operações da empresa no Brasil e possibilita à empresa ter ainda mais potencial no País. “Já tínhamos todo o suporte com a orientação firme de continuar com o nosso desenvolvimento em Brasil. Com mais recursos, a orientação continua ainda mais forte para longo prazo”, assinala Proulx.

Confira como foi a Mostra Affemaq em Ubá

Inicialmente, não se terá nenhuma mudança a curto prazo e o diretor também aguarda as orientações para o futuro. O que é certo, é que a empresa ganha mais aporte financeiro e possibilidade de investimento em novas tecnologias. “O mercado brasileiro é um mercado estratégico para a empresa. Com certeza este aporte abre possibilidades de investimento no futuro para todas às filiais do Grupo, inclusive Altendorf do Brasil”, pontua.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile