Como melhorar o atendimento ao cliente da marcenaria

Confira dicas para estruturar uma boa estratégia de comunicação e processo de pós-venda na produção de móveis sob medida

Publicado em 19 de abril de 2018 | 14:04 |Por: Luis Antônio Hangai

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Qualquer empresa que saiba receber bem a freguesia conta com uma grande vantagem de mercado. Afinal, uma compra nem sempre se resume a adquirir produtos mecanicamente. Comprar e vender podem envolver também relações humanas, diálogos e intercâmbios de interesses subjetivos. No atendimento ao cliente da marcenaria isso é ainda mais verdadeiro, pois o consumidor busca por um móvel customizado, sob medida, que atenda as necessidades particulares. E cabe ao marceneiro compreender tais exigências por meio de uma boa estratégia de comunicação.

Existem algumas premissas básicas de um bom atendimento. Demonstrar organização, equipe qualificada, com pessoas que saibam se comunicar adequadamente e que transmitam confiança, tudo isso é fundamental. Mas o mais importante é ainda o respeito aos prazos de entrega dos produtos. Apresentar aos novos clientes cronogramas e projetos finalizados dentro do tempo esperado pode aumentar a confiabilidade do seu negócio.

Quatro dicas de como se inspirar na marcenaria

Entretanto, há outros aspectos de um bom atendimento ao cliente da marcenaria que nem sempre são levados em consideração. Segundo o consultor em atendimento e vendas do Sebrae-PR, Julio Cesar dos Santos Rodrigues, estratégias que facilitam a compra do cliente, processos de pós-venda e fidelização estimulam não apenas favorecem o retorno das pessoas ao trabalho do marceneiro, mas também a divulgação boca a boca dos serviços prestados.

Um ponto que pode acabar negligenciado é a oferta de maneiras variadas de pagamento. “Às vezes o cliente só pode pagar no cartão e a marcenaria não trabalha com esse sistema. Ou às vezes o valor ultrapassa o limite de cartão de crédito e a marcenaria não tem outras fontes de financiamento para viabilizar a compra, não tem parceria com financiadora para oferecer crédito. Mas esta é uma forma de se diferenciar, cativando a clientela ao oferecer soluções completares não apenas em termos de produto, mas de acesso ao produto”, explica o consultor.

Pixabay

atendimento ao cliente da marcenaria

Estruturar uma estratégia de comunicação é passo essencial para descobrir as necessidades do cliente e construir um móvel customizado que dê satisfação

Pós-venda, comunicação e fidelização no atendimento ao cliente da marcenaria

Estruturar um processo de pós-venda é maneira segura de garantir a satisfação do cliente com o produto e com o trabalho integral da empresa. No caso de uma marcenaria, vale ressaltar que a instalação do móvel no local solicitado pelo cliente é apenas o começo de uma nova abordagem, pois ainda será necessário verificar se o mobiliário corresponde as expectativas do consumidor após um determinado tempo de uso.

Rodrigues aconselha conduzir avaliações periódicas junto ao cliente. Após a primeira quinzena ou primeiro mês, quando o produto já começou a ser usado, o marceneiro pode fazer contato e perguntar se está tudo dentro dos conformes. Vale também manter este contato nos meses seguintes e, se for preciso, ir ao local onde o móvel está instalado para fazer ajustes. Essas ações denotam a preocupação da empresa pela satisfação do consumidor.

Um ponto crucial no atendimento ao cliente da marcenaria é descobrir com o maior detalhamento possível o que ele deseja, tendo em vista a concepção de um mobiliário customizado.

Podemos pensar em um checklist que aponte os valores do cliente. Às vezes valoriza-se a usabilidade, e não as cores, e às vezes o cliente quer que produto combine com o ambiente. Essas coisas variam. Cabe então elaborar perguntas que respondam diferentes questões

“Podemos pensar em um checklist que aponte os valores do cliente. Às vezes valoriza-se a usabilidade, e não as cores, e às vezes o cliente quer que produto combine com o ambiente. Essas coisas variam. Cabe então elaborar perguntas que respondam questões como: quem vai usar, qual o perfil do usuário, onde o produto vai ser utilizado, como a pessoa gostaria de se sentir com o produto (as vezes quer mostrar o móvel para todo mundo), qual o perfil de renda (para definir os materiais de composição do móvel), quem serão os usuários da casa (crianças, adultos, idosos, etc.). O importante aqui é estruturar itens que são básicos do dia a dia do cliente e que enquadrem as suas necessidades”, diz Rodrigues.

As mídias sociais também funcionam como recursos de comunicação e fidelização de clientes. De acordo com o consultor do Sebrae-PR, redes como Facebook e Instagram, além de viabilizarem canais de divulgação “boca a boca” da marcenaria, funcionam também como vitrines dos produtos. Uma dica é pedir autorização aos fregueses para divulgar imagens ou vídeos do mobiliário instalado, ou até mesmo coletar depoimentos das pessoas que corroborem a satisfação com os serviços prestados e publicá-los em redes e websites.


Os comentários estão desativados.

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook