Unir para fortalecer, renovar para crescer

Confira artigo do presidente interino da Movergs, Rogério Francio

Publicado em 7 de janeiro de 2019 | 16:00 |Por: Thiago Rodrigo Pereira da Silva

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Nos últimos três anos, o slogan da Movergs ganhou um sentido ainda maior, visto que a união das equipes, o fortalecimento das marcas e a renovação em busca de novos negócios foram essenciais para que muitas indústrias moveleiras sobrevivessem aos difíceis momentos de crise econômica.

Diz o ditado popular que depois da tempestade vem a bonança e, de maneira geral, 2018 foi um ano equilibrado. O setor moveleiro do Rio Grande do Sul registrou modesto crescimento na comparação com o cenário nacional. Apesar de boa parte dos resultados serem creditados ao desempenho das exportações, por meio de empresas que se prepararam para promover um equilíbrio entre o mercado interno e o externo, precisamos ter em mente que o Brasil é o nosso grande mercado.

Crédito Evandro Soares

Rogério Francio da Movergs

Rogério Francio é presidente interino da Movergs

Em 2017, de acordo com dados do Iemi, mesmo durante um ano difícil, o brasileiro gastou R$ 83 bilhões em colchões e móveis no varejo brasileiro, enquanto a produção da indústria local atingiu R$ 62 bilhões. Contamos com excelentes redes, empresas que trabalham com lançamento de produtos à altura dessa expectativa do mercado e acreditamos que o desempenho dos negócios refletirá de forma positiva nos próximos anos.

Neste ano, também houve expectativa de melhora da economia em função das eleições, um dos fatores relevantes para a confiança do brasileiro em um Brasil melhor posicionado. Passado o período eleitoral, há entusiasmo, mas as ações concretas das propostas do presidente eleito levarão algum tempo para serem comprovadas. Trata-se de um governo de transição, uma mudança significativa do modelo que existia há alguns anos, portanto, precisamos aguardar.

Não podemos esquecer que o equilíbrio de 2018 também passa por um somatório de atitudes por parte dos empresários e a exigência do próprio mercado. Compromissos que os administradores adotaram, fazendo a lição de casa ao rever custos, ampliar a competitividade, tornar suas empresas mais atualizadas por meio da tecnologia e repensar processos.

As marcas precisaram se reinventar, explorar a criatividade e analisar as formas e atitudes como trabalhavam no mercado porque muita coisa mudou, o consumidor está mudando, o modelo de venda no mercado se transforma a todo o momento e é preciso estar atento e realizar modificações com muita frequência.

Desafios e resultados do setor moveleiro

Ou seja, mesmo em um ano modesto houve investimentos para que tenhamos oportunidades, nos próximos anos, de resgatar o sucesso que o setor sempre demonstrou. Verificamos também que o design do móvel brasileiro está muito próximo de tendências lançadas em outros países, o que comprova que nossos produtos passaram a ser bem quistos e posicionados, fator extremamente relevante.

2019 nos releva expectativa positiva, talvez muito mais a partir do segundo semestre, visto que os primeiros meses do ano ainda serão de ajustes da economia, da política, decisivos para o sucesso do país. Estamos otimistas e começaremos o ano de forma intensa com os preparativos para Fimma Brasil. Faremos uma excelente feira com muitas novidades. Nessa 14ª edição trabalharemos com o conceito da diferenciação, apresentando o máximo de informações, tendências, inovações para deixarmos nossas indústrias tão preparadas quanto as melhores marcas do mundo.

Rogério Francio é presidente interino da Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul (Movergs)


Os comentários estão desativados.

eMobile