Sindicatos enumeram ações no setor moveleiro do Rio Grande do Sul

Entidades do setor moveleiro do Rio Grande do Sul pontuam práticas para o desenvolvimento e benefícios das indústrias moveleiras do estado

Publicado em 28 de fevereiro de 2018 | 11:41 |Por: Thiago Rodrigo Pereira da Silva

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O setor moveleiro do Rio Grande do Sul é composta por cerca de 2,7 mil indústrias que empregam mais de 38,2 mil pessoas, segundo dados de 2016 do relatório Brasil Móveis 2017, elaborado pelo Iemi – Inteligência de Mercado. A indústria moveleira é de extrema importância na economia gaúcha e, nesse cenário, as três principais entidades do setor moveleiro do Rio Grande do Sul realizam diversas ações em prol do desenvolvimento das empresas.

Carlos Ferrari

setor moveleiro do Rio Grande do Sul

Segundo Benini, a retomada gradual da economia e a perspectiva de crescimento do país não foram suficientes para que o setor moveleiro gaúcho registrasse números positivos no acumulado de 2017

Dentre as ações realizadas pela gestão 2016/2017 da Associação das Indústrias do Mobiliário do Estado do Rio Grande do Sul (Movergs), o presidente Volnei Benini destaca o intenso trabalho na organização da Fimma Brasil 2017, “a qual nos orgulha muito pelos resultados obtidos”, frisa. E, ainda, o desafio de realizar a edição de 2019, que será realizada de 26 a 29 de março.

A associação também apoiou o processo de votação da Reforma Trabalhista no Congresso Nacional. “Acredito que a modernização das leis trabalhistas e as alterações previdenciárias são pilares importantes para a retomada da economia brasileira”, destaca Benini, que também comemorou a revogação da MP 774 sobre a desoneração da folha de pagamento.

“O aumento da carga tributária fragilizou ainda mais o setor moveleiro do Rio Grande do Sul, que já vem lutando para se manter estável dentro de um cenário de instabilidade econômica do Brasil e que precisa de incentivos em vez de aumento de alíquotas”, afirma.

Outro trabalho realizado foi a conclusão do Centro Empresarial de Bento Gonçalves, fruto da união, parceria e integração entre as entidades do nosso município. A sede contempla os escritórios do CIC-BG, Sindmóveis e da Movergs, além de outras entidades presentes no empreendimento.

Projetos criados pelo Sindmóveis Bento Gonçalves

Já o Sindicato das Indústrias do Mobiliário de Bento Gonçalves (Sindmóveis) tem na Movelsul Brasil a principal aposta para a retomada do setor moveleiro na região, com ações fortes para a atração de negócios no varejo brasileiro e mercado internacional.

“Nesse sentido, teremos uma ação inédita na próxima edição da feira, que chamamos de Projeto Varejo, vem para complementar o Projeto Comprador e fomentar ainda mais a geração de negócios durante a feira com o varejo nacional”, destaca o presidente da entidade, Edson Pelicioli.

Emerson Ribeiro

Sindmóveis - Edson Pelicioli - setor moveleiro de Rio Grande do Sul

“A Movelsul Brasil vem carregada de expectativas tanto por parte dos expositores quanto visitantes. Todos esperam que a feira seja a virada da indústria moveleira”, diz Pelicioli

O Sindmóveis cria condições para que o polo se desenvolva de forma sustentável por meio de articulação, promoção, informação e conhecimento, gerando prosperidade para seus investidores, colaboradores, fornecedores, clientes e para a comunidade. Com 40 anos de história, a entidade conduz diversas iniciativas para a internacionalização e desenvolvimento do polo moveleiro de Bento Gonçalves e região.

“Temos ações comerciais que servem como ferramenta competitiva para os lançamentos da indústria moveleira e temos um trabalho de inteligência comercial que identifica e fomenta oportunidades para o polo moveleiro”, pontua o presidente.

Cidades do sul lideram exportações de móveis em 2017

A entidade também organiza o Prêmio Salão Design, maior premiação de design de móveis da América Latina; o Comitê Internacional, fórum para discussão de estratégias e medidas para o desenvolvimento das empresas no mercado externo; e os Projetos Orchestra Brasil e Raiz, programas de promoção e internacionalização da cadeia de fornecedores da indústria moveleira e design.

Ações do Sicom dentro do setor moveleiro do Rio Grande do Sul

Para o desenvolvimento do polo moveleiro de Lagoa Vermelha, o presidente do Sindicato das Indústrias da Construção e do Mobiliário de Lagoa Vermelha (Sicom), Valterez Ferreira da Silva, diz que a entidade tem papel significante na comunidade local e está engajado com o município em campanhas e projetos de melhoria.

“Para 2018, espero que consigamos fortalecer ainda mais a mão de obra qualificada por meio de cursos para os colaboradores, bem como para os jovens aprendizes”, destaca Silva. Segundo ele, o polo moveleiro é um dos maiores em representatividade em termos de geração de mão de obra e de retorno de ICMS, além da movimentação de recursos para incentivar outros setores, como o comércio e a prestação de serviços.

Prêmio Top Móbile 2018 será realizado em novo local

Nos últimos quatro anos, houve a inauguração da Escola Técnica do Senai, fruto da união entre, Sicom, Cicas, Senai e poder público. E a parceria com a Universidade de Passo Fundo junto ao Centro Vocacional Tecnológico da Indústria Moveleira. “Em 2018, será realizada a Expolagoa, feira que será uma amostra das potencialidades de Lagoa Vermelha e da região, no qual serão representadas por todos os setores da economia como a indústria, o comércio e prestação de serviços”, destaca o presidente.

Silva também confessa que há um um projeto da Prefeitura Municipal de Lagoa Vermelha para uma nova área industrial, de aproximadamente 28 espaços disponíveis. “Vai alavancar ainda mais as potencialidades e ampliar o setor industrial local, dando cada vez mais importância e reconhecendo a indústria lagoense com seu devido destaque”, avalia.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook