Rosenbaum e Fetiche criam painéis com padrões inovadores

Durante a ForMóbile, os designers Marcelo Rosenbaum e Paulo Biacchi falaram sobre a parceria com a Masisa na criação de padrões

Publicado em 8 de agosto de 2016 | 13:45 |Por: Phaenna Assumpção

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

 

Crédito: Thiago Rodrigo.

Os designers Paulo Biacchi e Marcelo Rosenbaum falaram sobre os novos padrões na ForMóbile 2016, a convite da Masisa.

Os designers Paulo Biacchi e Marcelo Rosenbaum falaram sobre os novos padrões na ForMóbile 2016, a convite da Masisa

No dia 28 de julho, durante a 7ª Feira Internacional de Fornecedores da Indústria Madeira e Móveis (ForMóbile), os designers Marcelo Rosenbaum e Paulo Biacchi, do estúdio Fetiche, falaram sobre a criação dos padrões para painéis de madeira da Masisa.

O surgimento da coleção veio da necessidade dos designers e da relação com a própria indústria. Como já estavam desenvolvendo produtos para a Oppa, empresa de e-commerce de móvel, surgiu a vontade de criar um trabalho diferente e entendendo as carências da própria indústria e do mercado. Assim, Rosenbaum e Biacchi escolheram a Masisa para desenvolver os móveis de madeira.

Dentro das disponibilidades já existentes da Masisa, a dupla deu dicas de cores e texturas. A partir disso encontraram algo que já queriam, uma madeira natural pintada, mas composta, que remetesse ao tingimento lavado comum na Europa. Disso nasceu os padrões Brita, Azulão e Cajueiro.

A ideia se destacou justamente por não ser algo que se encontra nos painéis. “Com a Masisa conseguimos fazer um padrão com cores bem sóbrias e descoladas, mas com este toque bem rústico, que tem no socante, uma marcação da serra, algo que trouxe essa personalidade”, comentou Biacchi.

Pensar na brasilidade ou na homenagem a partir da memória afetiva da fauna, flora, já é algo intrínseco no trabalho, mas que não necessariamente norteou a criação, como fala Rosenbaum. “Não partimos da ideia do cajueiro para fazer a madeira. Partimos da disponibilidade da empresa, da indústria e a gente tinha essa vontade da madeira clara. Então são homenagens”, destacou.

Tags: ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile