Rentabilidade industrial é tema de estudo

Estudo da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) avalia rentabilidade da indústria de 2008 a 2012

Publicado em 21 de setembro de 2014 | 16:21 |Por: Jorge Mariano

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Investir em uma aplicação financeira, como um fundo de renda fixa, entre 2008 e 2012 pode ter gerado um retorno de 62%, enquanto os investimentos feitos na indústria de transformação no mesmo período podem ter rendido embolsos de 47%. A margem de lucro líquida da indústria também vem mostrando uma trajetória de queda e chegou ao menor patamar em 2012, a 2,6%.

Os números são da pesquisa Implicações do Desempenho da Rentabilidade e da Margem de Lucro nos Investimentos da Indústria de Transformação, elaborada pelo Departamento de Competitividade e Tecnologia (Decomtec) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Leia mais:
– Henkel compra Bergquist
– Indústria cai com estoques altos
– Itália tem bons resultados em maquinário

Com objetivo de avaliar se a rentabilidade e a margem de lucro da indústria entre 2008 e 2012 afetaram os investimentos industriais, o estudo analisou dados de margem líquida, rentabilidade e outros marcos referentes a empresas que apuraram o Imposto de Renda de Pessoa Jurídica (IRPJ) com base no lucro real. As informações foram colhidas a partir de uma publicação do Centro de Estudos Tributários e Aduaneiros (Cetad), da Receita Federal do Brasil, divulgada no mês passado.

De acordo com a pesquisa, em 2012, as empresas que apuraram o IRPJ pelo lucro real responderam, na indústria de transformação, por 88% do faturamento; 66% do número de funcionários; 79% da massa salarial; 88% da arrecadação de tributos federais e 98% das exportações e das importações.

As informações contidas no documento indicam que a rentabilidade da indústria ficou abaixo da inflação em três dos cinco anos da série e que, em 2012, o índice foi inferior ao de 2008, ano do início da crise financeira internacional na economia brasileira. Em um comparativo, é possível enxergar que nesse período, um investimento de R$ 1 bilhão na indústria gerou R$ 469 milhões em rendimentos líquidos. O mesmo montante na renda fixa gerou R$ 624,3 milhões no mesmo período.

Confira o estudo completo aqui.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile