Relatório aponta crescimento do mercado moveleiro mundial

Segundo dados coletados pelo CSIL, o mercado moveleiro está em crescimento, apesar de leve baixa na América do Sul

Publicado em 16 de dezembro de 2015 | 9:00 |Por: Guilherme Stromberg Guinski

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Apesar das baixas no mercado e produção de móveis no Brasil em 2015 e a redução nas vendas na França em 2014, é esperado um aumento de 2,8% no mercado mundial. Segundo o relatório “World Furniture Outlook 2016” (Panorama do Mobiliário Mundial 2016) realizado pelo instituto de pesquisa italiano Centro de Estudos Industriais (CSIL), o consumo de móveis mundial alcançou U$ 455 bilhões em 2014, um aumento de U$ 17 bilhões sobre o ano anterior. O cálculo é baseado em dados captados de fontes oficiais que cobrem os 70 maiores países do setor.

Para 2016, também é previsto um crescimento de 2,8%.
Figura1 CSIL

Segundo o relatório, os maiores importadores de móveis são Estados Unidos, Alemanha, França, Reino Unido e Canadá.  Sendo os Estados Unidos o principal responsável por este aumento nos últimos 5 anos (importando de U$19 bi em 2009, para cerca de U$32 bi em 2015).

Figura2 CSIL
Leia mais

– Reoneração de folha ameaça setor moveleiro em 2016
– Aumenta número de consumidores com dívidas em atraso
– Atividade do Comércio continua em queda

Já para a exportação, a China segue em primeiro lugar a grande distância da Alemanha, Itália, Polônia e Vietnã. Contudo, em 2014, pela primeira vez em muitos anos, as exportações chinesas estagnaram. Por outro lado, o exportador que registra maior crescimento proporcional é o Vietnã, fechando 2015 em torno de U$7 bi.

A relação entre as importações e o consumo de mobiliário cresceu de 29,3% em 2005 para 30,2% em 2008, caindo para 27,2% em 2009, permanecendo abaixo dos valores registrados antes da recessão mundial de 2008.

Figura3 CSIL

Em essência, a maior parte do comércio de mobiliário é originada na China, Alemanha, Itália, Polônia e Vietnã, e se destina aos Estados Unidos, Alemanha, França, Reino Unido e Canadá. O relatório prevê que o cenário internacional de móveis será o seguinte:

Nos últimos dez anos, o comércio de mobiliário (definido pela média entre o total de exportações dos 70 maiores países e o total de importações destes países) cresceu mais rápido do que a produção e acumulou cerca de 1% do comércio mundial de fabricantes de móveis.

Enquanto o comércio global de mobiliário acumulou U$ 94 bi em 2009 (19% abaixo do ano anterior), cresceu nos anos seguintes chegando em U$ 134 bi em 2014. Se o cenário demonstrado na Tabela 1 se concretizar, a previsão para o futuro do comércio mundial de móveis será:

– Certa contração no valor em Dólar para 2015 (majoritariamente como consequência da depreciação da moeda de algumas economias avançadas em relação ao Dólar) e;

– Recuperação de crescimento em 2016 (+1%) e 2017 (+5%)
tabela 1 CSIL
O relatório Panorama do Mobiliário Mundial da CSIL contém dados sobre a produção, consumo e comércio dos seguintes países: África do Sul, Alemanha, Argélia, Arábia Saudita, Argentina, Austrália, Áustria, Bahrain, Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Brasil, Bulgária, Canadá, Cazaquistão, Chile, China, Chipre, Colômbia, Coréia do Sul, Croácia, Dinamarca, Egito, Emirados Árabes, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, Estônia, Filipinas, Finlândia, França, Grécia, Hong Kong, China, Holanda, Hungria, Índia, Indonésia, Irlanda, Islândia, Israel, Itália, Japão, Kuwait, Letônia, Líbano, Lituânia, Malásia, Malta, Marrocos, México, Noruega, Nova Zelândia, Omã, Polônia, Portugal, Qatar, Reino Unido, República Tcheca, Romênia, Rússia, Sérvia, Singapura, Suécia, Suíça, Tailândia, Taiwan, Turquia, Ucrânia, Venezuela e Vietnã.

(com informações do CSIL – World Furniture Outlook 2016 Report)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile