Setor moveleiro registra números positivos na produção de julho

Sinalizando melhora na produção, indústria moveleira apresenta estabilidade e variação positiva em relação ao último mês de junho

Publicado em 5 de setembro de 2017 | 16:26 |Por: Ricardo Heidegger

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A produção do setor moveleira registrou crescimento de 0,8% em julho em relação ao mês de junho, levando em consideração o ajuste sazonal. Os dados foram levantados pela Pesquisa Industrial Mensal da Produção Física (PIM-PF) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em comparação a julho de 2016, a produção dentro do setor moveleiro aumentou 2,5%.

De junho para julho, 14 dos 24 ramos industriais apontaram crescimento. A atividade industrial na passagem deste período de 2017, alcançou todas as quatro grandes categorias econômicas e 14 ramos pesquisados. Entre os setores, uma das principais influências positivas na indústria geral foi a de móveis (6,0%).

Indústria geral
Em julho de 2017, a produção industrial nacional mostrou variação de 0,8%, em relação ao mês anterior, em que a variação registrou números nulos. A série, com influências sazonais, apresenta uma variação positiva de 2,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

Jorge Mariano/Revista Móbile

setor-moveleiro-finestra-destaque

Setor moveleiro registra aumento de produção industrial em relação ao mês anterior

Categorias
Entre as grandes categorias econômicas, ainda em relação ao movimento deste índice na margem, bens de capital (2,5%) mostrou o avanço mais elevado nesse mês e permaneceu com o comportamento positivo iniciado em março de 2017.

Os setores produtores de bens de consumo duráveis (1,0%), de bens de consumo semi e não-duráveis (1,0%) e de bens intermediários (0,5%) também registraram resultados positivos em julho de 2017, com o primeiro assinalando a quarta expansão consecutiva e acumulando nesse período ganho de 3,4%; o segundo intensificando o ritmo de crescimento frente ao verificado em junho último (0,1%); e o terceiro permanecendo com a trajetória ascendente iniciada em abril de 2017.

Madeira é destaque em soluções em tintas e vernizes da Sayerlack

Na série sem ajuste sazonal, no confronto com julho de 2016, a indústria cresceu 2,5%, após também registrar taxas positivas em maio (4,1%) e em junho (0,5%). O índice acumulado do ano teve alta de 0,8%. O acumulado nos últimos doze meses recuou 1,1%, mantendo a redução no ritmo de queda iniciada em junho de 2016 (-9,7%).

Exportações
Depois do recuar 9,3% em junho, as exportações brasileiras voltaram a crescer. Em julho, somaram US$ 53,9 milhões, cerca de 4,1% a mais do que os US$ 51,6 milhões alcançados no mês anterior. Os bons números se repetem no acumulado dos primeiros sete meses do ano, com US$ 355,3 milhões, o que representa alta de 5,8% em relação ao mesmo período de 2016.

De acordo com os dados do IEMI, desenvolvidos com base nas informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), os países destino das exportações brasileiras são Estados Unidos (30,5%), Reino Unido (11,4%), Argentina (8,5%), Peru (8%) e Uruguai (6,5%).
 
O cenário também foi positivo para o Rio Grande do Sul. No mês de julho, a alta foi de 4,5%, chegando a US$ 14,9 milhões. Santa Catarina mantém a liderança no ranking nacional dos estados que mais exportaram, com 38,6%. Os gaúchos permanecem em segundo lugar, com 27,6%, seguido pelo Paraná, 15,2%, São Paulo, 12,5%, e Minas Gerais, 2,5%.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile

Acompanhe o emobile nas redes sociais

Linkedin
Facebook