Produção industrial de móveis volta a crescer

Pesquisa do IBGE apontou crescimento de 1,8% da fabricação de móveis no comparativo entre fevereiro e janeiro de 2018

Publicado em 3 de Abril de 2018 | 11:43 |Por: Luis Antônio Hangai

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

A Pesquisa da Indústria Mensal, divulgada nesta terça-feira (3) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontou que a produção industrial de móveis voltou a crescer em fevereiro. No comparativo com o mês imediatamente anterior (janeiro), a variação foi de 1,8%. A alta, no entanto, não cobriu o recuo que o setor apresentou em janeiro frente a dezembro de 2017, quando a queda foi de 2,3%.

Produção industrial de móveis

Já na comparação entre fevereiro deste ano e fevereiro de 2017, a alta registrada foi de 7,6%, décima taxa positiva consecutiva dentro desta variável. O crescimento acumulado nos dois primeiros meses de 2018, comparados ao mesmo período do ano anterior, é de 10%. É preciso levar em consideração que a grande variação positiva destes indicadores tem também como causa a comparação com períodos de produtividade industrial bastante negativa (janeiro e fevereiro de 2017).

Produção industrial de móveis

Outra taxa bastante favorável ao segmento é a produção industrial de móveis acumulada nos últimos 12 meses, que em fevereiro marcou 7,5%. Esta é a maior alta registrada desde que o setor moveleiro começou a se recuperar da recessão econômica nacional, em meados de 2017. É também a quinta taxa positiva consecutiva dentro da variável.

Produção industrial de móveis

Produção industrial de móveis e indústria geral

Entre janeiro e fevereiro de 2018, o crescimento a 1,8% da produção industrial de móveis manteve-se acima da média nacional, que no todo registrou avanço de 0,2%. Dos 26 ramos pesquisados, 14 apresentaram altas. Entre as grandes categorias econômicas, ainda na comparação com o mês imediatamente anterior, bens de consumo duráveis teve a expansão mais acentuada em fevereiro de 2018 (1,7%), superando bens de capital, bens intermediários e bens de consumo não duráveis.

Produção de móveis acumula alta de 5,9% e mantém ritmo de crescimento

O setor moveleiro, com alta de 7,6% em fevereiro frente ao mesmo mês de 2017, foi um dos que mais influenciou o crescimento da industrial geral dentro do mesmo comparativo (2,8%). Outras contribuições positivas vieram de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (29,2%), metalurgia (8,3%), celulose, papel e produtos de papel (11,6%), bebidas (10,0%), produtos alimentícios (2,3%), produtos de madeira (19,3%), produtos de borracha e de material plástico (5,7%), perfumaria, sabões, produtos de limpeza e de higiene pessoal (10,6%), outros produtos químicos (2,6%) e máquinas e equipamentos (2,0%).

O segmento de bens de consumo duráveis subiu 15,6% em fevereiro de 2018 frente a igual período de 2017, décima sexta taxa positiva consecutiva nessa comparação, embora menos elevada do que a observada nos dois meses anteriores: dezembro de 2017 (21,1%) e janeiro de 2018 (20,4%).


Os comentários estão desativados.

eMobile