Produção do setor moveleiro avança 28,5% e indústria se recupera da paralisação dos caminhoneiros

Produção industrial do setor moveleiro avança 28,5% e se recupera da paralisação dos caminhoneiros

Indústria moveleira exerceu a 3ª maior influência no resultado industrial global na passagem de maio para junho de 2018

Publicado em 2 de agosto de 2018 | 14:31 |Por: Luis Antônio Hangai

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

Após um mês de maio com abruptas quedas nos indicadores econômicos em função da paralisação dos caminhoneiros, a indústria brasileira voltou a crescer com aumento de 13,1% em junho no comparativo com o mês imediatamente anterior. Já a produção do setor moveleiro, conforme a Pesquisa Industrial Mensal (PIM) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), avançou além da média, a 28,5%, recuperando-se da queda de 18% registrada em maio deste ano.

Ao todo 22 dos 26 ramos pesquisados apresentaram taxas positivas na passagem de maio para junho de 2018. A produção do setor moveleiro exerceu a 3ª maior influência no resultado global, ficando atrás apenas de veículos automotores, reboques e carrocerias (47,1%) e bebidas (33,6%). Outros setores que se destacaram foram os de produtos de minerais não-metálicos (20,8%), produtos alimentícios (19,4%), perfumaria, sabões, produtos de limpeza e de higiene pessoal (19,0%).

Inflação de móveis diminui em julho. aponta IBGE

Entre as grandes categorias econômicas, ainda na comparação com o mês imediatamente anterior, a categoria de bens de consumo duráveis, onde se inclui o mobiliário, ao avançar 34,4% em junho de 2018, mostrou a expansão mais acentuada do mês. Os setores de bens de capital (25,6%), de bens de consumo semi e não-duráveis (15,7%) e de bens intermediários (7,4%) também apontaram taxas positivas nesse mês.

Produção do setor moveleiro

Na comparação com junho de 2017, a produção do setor moveleiro cresceu 6,2%, situando também acima da taxa global da indústria, registrada em 3,5%. Ainda no confronto com igual mês de 2017, bens de consumo duráveis (16,0%) e bens de capital (9,5%) assinalaram, em junho de 2018, as expansões mais acentuadas entre as grandes categorias econômicas.

Com estes resultados, a indústria moveleira acumula alta de 5,5% entre janeiro e junho deste ano na comparação com o mesmo período do ano anterior. Junho também assinala a recuperação da trajetória de crescimento do setor, interrompida na passagem de abril para maio, quando o índice acumulado decresceu de 10% para 5,3%.

Já no acumulado dos últimos 12 meses, a produção do setor moveleiro avança em 9,3%. Este resultado, no entanto, ainda está 1,4 ponto percentual abaixo da taxa de 10,7%, registrada em abril deste ano e a mais alta desde que a indústria de móveis recuperou a trajetória ascendente em julho de 2016 (-17,6%). A média global da indústria, no acumulado do ano (janeiro-junho), apresentou crescimento 2,3% frente ao mesmo período do ano anterior. Nos últimos 12 meses, a taxa acumulada é de 3,2%.


Os comentários estão desativados.

eMobile