Presidente da Ibá analisa mercado de painéis

Legislação ambiental complexa e de difícil aplicabilidade e política de crédito incompatível com a realidade de longo prazo da silvicultura são os principais desafios da indústria nacional de painéis de madeira

Publicado em 20 de janeiro de 2016 | 9:00 |Por: Cleide de Paula

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someone

O Brasil é destaque mundial na fabricação de painéis de madeira reconstituída a partir de árvores plantadas. Este fato se deve aos contínuos investimentos em tecnologia e automação das empresas e processos produtivos, além das melhores práticas e operações florestais. Em entrevista ao Portal eMóbile, Elizabeth de Carvalhaes, presidente-executiva da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá) comenta sobre o panorama atual da indústria.

Portal eMóbile – Como foi o ano de 2015 para o mercado de painéis de madeira no Brasil?
Elizabeth de Carvalhaes – As vendas de painéis de madeira das associadas da Ibá do ano de 2015 registraram recuo de 11,3% em relação ao ano de 2014 (em m3), devido aos impactos da menor atividade no setor de construção civil em consequência da instabilidade econômica. Se a venda de imóveis não cresce, a comercialização de móveis e pisos cai.

FotoElizabeth2

“O consumo de painéis de madeira no Brasil está muito atrelado ao setor de construção civil”, observa Elizabeth de Carvalhaes

Portal eMóbile – Poderia comentar o panorama 2015 das exportações de painéis?
Elizabeth de Carvalhaes – A indústria brasileira de painéis sempre foi voltada para o mercado interno, sendo apenas 5% das vendas voltadas para o mercado externo. Atualmente, as empresas do setor têm feito um direcionamento dos produtos para exportação, em uma tentativa de minimizar um pouco o impacto gerado pela redução do consumo interno em meio à queda na atividade econômica e principalmente do setor de construção civil. O volume de exportação (m3) cresceu 57,7%, mas ainda representa em torno de 10% do volume total de venda.

Portal eMóbile – Quais são as perspectivas para 2016/2017 em relação à demanda interna e externa por painéis?
Elizabeth de Carvalhaes – O próximo ano ainda inspira cautela, considerando que as expectativas ainda são de recuo no PIB brasileiro e inflação alta, pelo Boletim Focus, do Banco Central, embora em menor intensidade. A expectativa para a inflação indica ainda mais impacto nos custos das empresas, já prejudicadas pelo aumento de preços no ano passado. A indústria brasileira de painéis de madeira reconstituída continuará focada na exportação de seus produtos e acompanhando com cautela os cenários e o desempenho do setor de construção civil e do setor de móveis no Brasil, que foram significativamente afetados pela instabilidade econômica.

Portal eMóbile – De forma geral, qual sua análise sobre o consumo de painéis de madeira no Brasil?
Elizabeth de Carvalhaes – O consumo de painéis de madeira no Brasil está muito atrelado ao setor de construção civil. Se a venda de imóveis não cresce a comercialização de móveis e pisos é reduzida. Ainda assim, vale destacar que o País ainda possui um déficit de moradias que, passada a atual crise, poderá gerar boas oportunidades de crescimento para o setor.

Portal eMóbile – Na sua opinião, quais são os principais desafios da indústria paineleira nacional?
Elizabeth de Carvalhaes – Os desafios da indústria paineleira são os desafios do setor florestal como um todo, como a legislação ambiental complexa e de difícil aplicabilidade e ainda a política de crédito incompatível com a realidade de longo prazo da silvicultura. Apesar de mundialmente ser incontestável a liderança tecnológica do setor brasileiro de árvores plantadas, nos últimos 14 anos tornou-se caro produzir madeira no País.

Em 2000, o custo de produção de madeira no Brasil era 40% inferior ao custo dos Estados Unidos, mas no final de 2014 a vantagem brasileira não chegava a 10%. Nesse período, houve uma valorização de 20% do Real em relação ao Dólar, porém, o que mais pesou foi a combinação do aumento real dos salários (12% a.a.) com a estagnação da produtividade da mão de obra.

Portal eMóbile – Qual é o panorama atual da área de produção de madeira no país?
Elizabeth de Carvalhaes – Ao final de 2014, a área total de árvores plantadas no Brasil era de 7,74 milhões de hectares, sendo que 6,8% desse total pertencem ao segmento de painéis de madeira. As possibilidades de crescimento na área de produção são grandes, considerando que o governo pretende incentivar 5 milhões de hectares de Integração Lavoura, Pecuária e Florestas, e também a recuperação de 12 milhões de hectares de áreas degradadas, conforme metas anunciadas para a Conferência do Clima (COP21), em dezembro passado, a partir de 2020.
O setor florestal planta árvores apenas em áreas degradadas previamente pelo homem, utilizando-se de técnicas de plantios como os mosaicos, onde florestas nativas se intercalam com aquelas para fins industriais, contribuindo para preservar a biodiversidade. Com isso, há um grande potencial de contribuição do setor florestal nas metas brasileiras.

iba.org images shared Cenarios_dezembro.pdf


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

eMobile